terça-feira, 31 de janeiro de 2017

CARRO: Lamborghini Centenario Roadster a super máquina feita para comemorar o aniversário de 100 anos de Ferruccio Lamborghini, fundador da marca

Essa maravilha foi apresentada ao mundo com apenas 20 unidades produzidas e custando uma bagatela de 2,3 milhões de euros (cerca de 7 milhões de reais). E pasmem, não sobrou um modelo se quer da incrível Lamborghini Centenário Roadster para contar história! O modelo foi feito para comemorar o aniversário de Ferruccio Lamborghini, fundador da marca, que em abril completaria 100 anos de idade. 




Com incríveis 770 cv, motor V12 de 6,4 litros, ele vai de 0 a 100 km em 2,9 segundos, e 0 a 200 em 8,6 segundos. E uma velocidade máxima de 350 km/h. Ou seja, uma supermáquina de alta performance. Seu design permaneceu intocado em boa parte, com exceção de alterações no teto. Sua dianteira permanece agressiva e angulada, enquanto sua traseira segue com as lanternas em “Y” e com as quatro saídas de escape centralizadas. Sua carroceria vem no padrão de cor com um prata fosco especial, batizado de Argento Centenario, porém, os felizardos compradores poderão escolher outra cor, inclusive podendo deixar o carro na sua forma mais “nua e crua”, com a fibra de carbono exposta.

Veja a máquina na pista: 

domingo, 29 de janeiro de 2017

SAÚDE: Dicas de nutrição para os corredores

A corrida é um dos esportes que mais cresce em nosso país, e paralelo a este crescimento seus adeptos buscam por informações diversas que melhorem seus treinos, desempenho e forneçam uma maior segurança à prática. Após abordar como escolher o tênis ideal, resolvemos selecionamos dicas nutricionais específicas para os diferentes momentos da prova (antes, durante e após), para que a alimentação torne-se um aliado na caça de melhores resultados. Vamos às dicas:

ANTES DA PROVA

Altere sua dieta de 2 a 3 dias antes da competição, nessa fase você precisará aumentar a sua reserva de glicogênio muscular, portanto sua dieta será supercompensada em carboidratos. Consuma macarrão, batata, pães, arroz, macarrão, torradas, geleias, suco de frutas, entre outros.


Nesse período evite o consumo de alimentos ricos em gordura (molhos gordos, frituras, recheios gordurosos, embutidos) e fibras (verduras cruas, produtos integrais, etc.), pois retardam o esvaziamento gástrico. Também diminua as porções de proteína (carnes, peixe, ovos, etc.), já que a dieta deve ser predominantemente de carboidrato.

Se você não tiver restrição de uso de sal, utilize no dia anterior à prova alimentos mais ricos em sódio (normalmente são os industrializados). Exemplos: sopas prontas em pacotes, picles, queijo ralado, molho de tomate, suco de tomate, ervilha e milho em conserva, são os mais comuns.

Não ingira refrigerante e álcool 24h antes do evento. Eles são diuréticos!

Sugestão de refeição que antecede a prova:
De 2h30 à 3h antes: copo de suco + sanduíche de pão branco com queijo + fatia de bolo simples. De 1h a 1h30 antes: copo de suco + torrada ou bolacha com geleia.

HIDRATAÇÃO (dia anterior à prova) - Adote uma ingesta sistemática de 4,5L de líquidos 24h antes do exercício ou competição.

SUGESTÃO: no café da manhã use 2 copos de suco (500 ml) + 1 copo (300 ml) de leite ou iogurte ou suco de soja tipo Ades.

No almoço use mais 2 copos de suco (500 ml). Em cada lanche use 1 copo (300 ml) de suco ou leite ou água de coco ou iogurte (total = 900 ml). No jantar use 1 copo de leite ou suco de soja tipo Ades (300 ml) + 1 copo de suco (300 ml) ou 1 prato de sopa. Antes de dormir use 500 ml de água.

DURANTE A PROVA

Se sua prova durar menos de 1 hora: Poderá começar a ingestão de água, se possível, a cada 20 minutos um copo de 200-250 ml. Se sua prova durar mais de 1 hora, sua hidratação poderá ser de duas formas:


Usando uma bebida esportiva do tipo Gatorade /Powerade ou outra de sua preferência: Use a cada 1 hora de corrida uma garrafa e distribua em pequenos goles a cada 15 minutos.

Usando carboidrato em gel: Cada unidade tem 30g de carboidrato que deve ser consumido com 500 ml de água. Modo de usar:  a cada 1 hora de corrida usar um Glicogel e beber 500 ml de água. O consumo deve ser devagar, dê pequenos goles de água para um pouco do gel.

OBS:  Se, durante a prova, a distribuição de água for em copo de 250 ml, usar para cada gel dois copos. Se for garrafa de 500 ml, usar para cada gel uma garrafa de água. Lembre-se de sempre consumir o carboidrato + a água devagar, em pequenos goles.


APÓS A PROVA 

Adote um consumo regular de líquidos + eletrólitos + carboidratos logo após o exercício, use seu repositor de carboidratos. Verifique que algumas dessas dicas podem e devem ser usadas durante os treinamentos, em especial daqueles que treinam para provas de longa distância e que precisam de reposição de carboidratos durante o treino. 

 NÃO ESQUEÇA , antes de começar a correr devemos procurar um médico, um profissional de educação física e, se possível, um nutricionista. Fique atento, exercícios aeróbicos com duração acima de 20 minutos já são considerados de longa duração e exigem bastante dos indivíduos, principalmente quando praticados de média a alta intensidade e sob condições adversas, muitas vezes verificadas em algumas provas, como sol forte e grandes inclinações, por exemplo. Portanto, não saia correndo de qualquer maneira, trace metas e mantenha uma rotina de treino para tal.  Desta forma, a possibilidade de usufruir dos benefícios oriundos desta atividade é bem maior.

Desejamos ótimas provas a todos. 


*Roberta Costi e Izabel Oliveira são nutricionistas, e Anderson Santos é personal e faz parte do Mais Atividade Física.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

ESTRELA: A beleza tropical de Cinara Leal, a bela Vanda de "Sol Nascente"


Forte e decidida assim como muitos de seus personagens, Cinara Leal é uma mulher admirável. Talentosa e guerreira, corre atrás do que acredita e nesse ritmo já são mais de 10 anos de trabalhos na Globo. Seu mais recente, a Vanda de “Sol Nascente”, conquistou o público de cara e promete muitas emoções. Conheça um pouco mais dessa empreendedora e atriz que nos faz ficar fã logo de primeira. De quebra um belo ensaio em clima tropical e quente de verão, que faria Vanda se sentir em casa e faz Cinara se tornar ainda mais linda.

O público pode não ter se ligado, mas já são 10 anos de Globo. De novelas como Araguaia, Babilônia até Sol Nascente foi um belo percurso. Como avalia essa sua trajetória? Da melhor forma possível. É muito legal saber que a emissora confia no meu trabalho. Foram anos de aprendizado e de muito amadurecimento como atriz. Muito para descobrir e crescer.

Como e quando despertou para ser atriz? Era bailarina antes de ser atriz. Pedi para minha mãe, em meu aniversário de 5 anos, para fazer balé. Minha relação com a dança é de outras vidas e foi a dança que me levou ao teatro, já adulta. 

É mais difícil chegar na TV ou se manter nela? O que é mais sedutor e mais difícil na TV? Ambos são difíceis. Acredito que chegar, talvez, seja um pouco mais complicado. Mas, se manter também não é fácil. Depois que você está no ar, existe uma pressão, uma cobrança para permanecer lá. Eu tento não absorver essas pressões, sempre busquei, corri atrás e vou continuar enquanto eu acreditar! Tenho muita fé na vida. Tudo que consegui foi através de muita luta e de muito suor. Confio no meu trabalho, amo o que faço. A possibilidade de levar uma mensagem, emocionar milhões de pessoas é o que mais me seduz na televisão. O mais difícil caminha próximo ao mais fácil, pois, toda essa exposição requer muita responsabilidade.  



Em “Sol Nascente” sua personagem Vanda é leve e tem uma bela história ao lado do personagem de Pablo Moraes. Como está sendo participar desse trabalho? Está sendo lindo. A Vanda é uma mulher forte, guerreira, batalhadora. Me identifico com essa garra dela. Além disso, a imersão no mundo dos caiçaras foi uma experiência engrandecedora. Aprendi e vivenciei muito da personagem nos workshops que fizemos antes das gravações. Eu e Pablo criamos afinidades de cara. Nos admiramos e temos várias coisas em comum, entre elas, histórias de muita luta e uma base familiar muito forte.  

Para encarnar a Vanda você precisa manter o corpão em dia. Como se mantem em forma? Sou disciplinada. A dança me proporciona isso, assim como o esporte. Como a pesca é um esporte, a Vanda é uma atleta do seu ofício. Sigo uma dieta Low-Carb recomendada pela minha nutricionista, Mariana Veiga. Esta dieta exige algum tipo de restrição ou contenção na quantidade de carboidratos ingeridos. Muita gente não sabe, mas sou formada em ballet e jazz. A dança é uma das minhas paixões. Mas, também adoro comer. Guardo aquela guloseima para uma ocasião especial. Uma outra paixão pouco conhecida, também, é a de cozinhar e a Vanda só trouxe isso ainda mais para a minha vida, com a culinária caiçara.

O que te diverte? O que curte fazer quando não está gravando? Geralmente quando não estou gravando, estou trabalhando no meu próprio negócio. Tenho um quiosque no ramo de sobremesas, o 'Cookie'n Ice', que fica em um shopping aqui do Rio de Janeiro. Nas horas de lazer, gosto e priorizo estar com minha família, sair com minhas amigas, ir ao teatro, cinema e barzinhos.



Com a visibilidade que a TV proporciona o assédio aumenta. Os homens são mais reservados nesse sentido ou tem recebido muita cantada? (risos). Sinceramente não sei. Acredito que se algum homem se aproximar para conhecer o que ele vê na TV vai descobrir que sou diferente do que imagina. Eu sou simples e gosto de ter vida normal, gosto de ser Cinara. Então é essa pessoa que ele vai conhecer. 

Por falar nisso alguma cantada infalível? As cantadas, geralmente, vulgarizam a mulher. É preciso ser criativo para dar cantada e tirar um sorriso dela, se não, melhor nem tentar, (risos). Tenho uma batida, mas que adoro: "hoje é seu aniversário? Não. Por que? Porque você tá de parabéns", (risos)! 
O que um homem deve ter e ser para chamar a sua atenção? Discrição, gentileza, bom humor e educação.




Quando está interessada costuma ficar passiva ou parte para o ataque? Depende muito do momento. Agora, por exemplo, estou muito ocupada com a novela, com a minha loja e meus projetos. Não tenho como, além de tudo isso, ir ao ataque. Mas, quando eu quero, costumo tentar com muita discrição. Sou muito tímida nesses momento, mas quem não arrisca não petisca.

Você morou uma temporada na Califórnia. Como era a abordagem dos americanos em relação aos brasileiros? Bem direta, eles são mais calmos. 

O que os homens não sabem sobre as mulheres e precisam saber urgente? Que ninguém é uma coisa só. A mulher quer ser respeitada e as pessoas, hoje, julgam muito e sentem pouco.  A mulher vai ser todo dia um pouquinho e, às vezes, ela vai ser muito de uma vez só. Enfim, é preciso amor, é preciso amar!

Algum plano para depois da novela? Muitos! Vou abrir mais uma loja, estrear meu projeto "Vidinha Boa", sobre a arte e a gastronomia das comunidade do Rio de Janeiro, e finalizar o meu roteiro do meu longa.  

Para conquistar Cinara... ...não tem mistério. Se faz sentir, faz sentido. Amor não é da boca para fora, amor é do peito para dentro.




Fotos Sérgio Baia
Make Ewerton Pacheco
Cabelo Marcelo Matos
Styling Gugu Ribeiro

Look 01 (body colorido): brincos e colar Lara Mader Joias, anéis Herrera, braceletes Mires Brandão, maiô Farm; Look 02 (maiô preto): brincos Kelly Alencar Joias, colar LBF Semi Joias, braceletes LBF Semi Joias, anéis Aullore, maiô Nidas; Look 03 (maiô laranja): brincos Claudia Arbex, braceletes Mires Brandão, anéis Aullore, maiô Nidas; Look 04 (maiô branco): brincos e colar Claudia Arbex, anéis Aullore, maiô Farm

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

PERFIL: "Eu, Carlos Burle e meus novos desafios no mar ou no asfalto"


Fala galera, aqui é o Carlos Burle, surfista profissional de ondas grandes, recentemente entrei para o livro dos recordes com um feito incrível na praia de Nazaré em Portugal onde peguei a maior onda já surfada pelo homem até os dias de hoje. Muita gente me pergunta como é que eu faço para viajar durante o ano inteiro, encarando aquelas ondas enormes, como eu me preparo e o que é preciso para se superar em condições adversas.  Então eu queria passar para vocês aqui um pouco de como a minha vida funciona.

Tenho que treinar constantemente, então muitas vezes eu levo o lado lúdico para os meus treinos e com o skate tem sido assim também, eu uso o skate para me divertir, compartilhar momentos em família, com meus amigos, para me locomover e para treinar. No final do dia eu me sinto muito mais preparado, mais saudável e assim rola uma interação muito maior com o meio ambiente, não tem poluição, é totalmente sustentável, então eu recomendo o o surfe skate, se você está afim de se divertir, ta afim de treinar e compartilhar esses momentos em família também.

Eu gosto muito de praticidade, minha vida é pratica, então nessas cidades grandes onde a locomoção é muito difícil você ter um skate pequeno, leve que você não precisa colocar o pé no chão, é só andar, andar e andar...Fazer exercícios, se divertir e no final do dia termina reunindo a família, os amigos sempre num ambiente saudável.

Eu acho que a vida é isso, você entender que ela pode ser divertida e saudável ao mesmo tempo que você está treinando, tem tudo a ver com o meu esporte que é o surfe, então eu tenho usado essa ferramenta sempre porque tem feito uma diferença muito grande na minha vida, sempre que eu viajo levo meu skate na bagagem.

Pratico surf desde os anos 80 e sempre curti essa parceria entre o surf e o skate afinal um nasceu do outro, o skate surgiu para simular o surf nos dias que não tinha onda e hoje o surf é que busca manobras do skate nas competições. Com o surgimento do skate simulador de surf eu me reencontrei com o skate de forma definitiva pois ele traz um movimento muito parecido com o do surfe devido ao sistema de eixos desenvolvidos especialmente para simular o surfe no asfalto.

As vezes me perguntam se eu não tenho medo de me machucar no skate, afinal hoje eu já arrisco um pouco mais em algumas pistas mas, o que eu respondo é que assim como no surfe eu tenho medo sim mas ele nunca me parou porque eu sempre quis superar os meus desafios e com isso me sentir mais forte para poder ter uma energia boa na minha vida, no dia-dia mesmo sabe, poder ter uma energia de confiança e coragem no que eu faço.

Hoje toda nova geração do circuito mundial anda de skate e andam bem pra caramba, são esportes de prancha e se você quiser ser audacioso precisa executar aquelas manobras voando e girando, tem que ter coragem e usar bastante a habilidade do corpo. No meu caso minha proposta é muito mais adquirir força nas pernas, abdominal e resistência do que essas manobras super radicais.


Acho que hoje em dia é quase obrigatório, se você quer surfar tem que andar de skate também pois eles se combinam e se complementam em todos os sentidos, quando eu ando duas horas de skate é como se tivesse surfado o dia inteiro, o exercício é muito intenso e prazeroso, então quando eu estou em algum lugar que não tenha surfe mas possa andar de skate eu não penso duas vezes.  

Com relação a cair e levantar, quando você se esbarra com obstáculos na sua vida, se você não quiser sentir a pressão de cair ou de errar, você não vai evoluir, no esporte é exatamente a mesma coisa. Então a primeira coisa que você deve fazer é ter uma leitura disso tudo e usar essa referência do medo para minimizar os riscos, se existe a possibilidade de eu cair vou usar uma joelheira, um capacete enfim, equipamento de proteção é sempre muito importante.

Eu sou pioneiro no surf de ondas grandes e na minha profissão eu fui buscar os limites mas se você quiser praticar o skate numa boa e com tranqüilidade você tem que usar a cabeça, com sabedoria você pode muito bem estar usando essa sensação de risco ou de medo para minimizar as conseqüências. Então não pare, não desista, continue tentando porque assim você vai sentir orgulho de você mesmo e vai ter mais confiança não só no esporte mas na vida.

Nunca desistam dos obstáculos e desafios, eles são uma grande oportunidade para você evoluir! Aloha!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

FOTOGRAFIA: Jorge Bispo - Um mestre na arte de retratar pessoas

Filho de uma família de atores, o carioca Jorge Bispo começou pelo teatro, mas nos bastidores, fotografando e ali começava uma trajetória de sucesso que tomou conta de revistas, editoriais de moda, publicidade e várias exposições de seus clássicos portraits e trabalhos cheios de personalidade. Com um olhar peculiar que vai do simples ao sofisticado. Formado em Artes Plásticas pela UFRJ e um dos nomes saídos do Curso Abril de Jornalismo de 2001, Bispo já retratou dos cineastas norte-americanos David Lynch e Spike Lee, aos atores Willem Dafoe, dos cantores Otto e Chico Buarque às belas Leandra Leal e Bruna Linzmeyar. Do projeto do “Apartamento 302”, a simplicidade em retratar o nu feminino com sensibilidade e força. Ao fotografar alguém, Jorge Bispo capta a complexidade humana e a revela para o mundo de forma inquieta e contemplativa. Um verdadeiro mestre da forma de ver o ser humano através da foto. Detalhe, é de Bispo o ensaio de capa com nossa estrela Deborah Secco. Para conhecer um pouco mais acesso www.jorgebispo.com

Quando você descobriu a fotografia e como ela te conquistou? Começou na adolescência. Comprei uma câmera pra registrar a cia. de teatro da minha família, meus colegas atores, viagens. Quando comecei a perceber que gostava mais de ir pro ensaio pra fotografar no lugar de atuar entendi o que estava acontecendo.

O que torna um fotógrafo bom de verdade? Acho que você conseguir ter algo próximo de um estilo próprio. Criar suas imagens e fazer com que as pessoas percebam ela como sua. 

O quanto você é adepto de programas como o Photoshop e quando você não admite? Qual o limite para retoques numa foto? Existe? Não vejo limite. Isso vai do estilo de cada um. Eu particularmente não faço uso. Apenas em trabalho comerciais/publicidade que eu mando tratar. Eu nem sei mexer no programa. Mas acho uma ferramenta incrível. Retoques sempre existiram. O que mudou foi a tecnologia e agilidade. Nos meu retratos confesso que não sou muito chegado mas não sou o chato puritano. 

Qual a marca dos seus trabalhos? Existe algo que só você faz como fotógrafo? Eu tento colocar minha energia ali nas fotos. Cada dia mais venho priorizando a energia no lugar da técnica. Eu tô sempre atrás de uma imagem impactante. Essa é a eterna busca.

O que te incomoda e instiga na fotografia comercial? Os trabalhos me proporcionam conhecer pessoas incríveis e lugares. E no fundo ainda é um espaço pra você ver a foto física. E isso me interessa muito. Os incômodos são sempre relacionados a caretice que tá tomando conta do mundo. 




Como surgiu esse projeto “Apartamento 302”? O que ele te provocava? Ele surgiu naturalmente. Sempre cliquei nus em casa. E um dia comecei a perceber, com a ajuda da minha assistente da época: Manuela Galindo, que eles tinham uma cara, uma luz e sempre um mesmo lugar. No início foi algo apenas estético. Depois comecei a perceber que tinha algo mais ali para aquelas mulheres que posavam. Ele mudou minha vida e me fez um homem melhor. Me trouxe maior consciência para o quanto é difícil ser mulher na nossa sociedade.

Que cuidados, digamos assim, você tem ao fotografar uma mulher nua sem deixar cair no vulgar? A nudez anda fora de moda? Acho que nudez e corpo nu estão sempre na moda. Na fotografia de nu, seja masculina ou feminina o mais importante é você entender o quanto confortável está aquela pessoa e entender seus limites. 

No que difere produzir uma foto para um editorial de moda, publicidade ou, por exemplo, uma foto para uma exposição? No caso de trabalhos comerciais existe um cliente, uma forma, paginação, espaço. Vários elementos que você tem que ter em mente. Já no trabalho pessoal tenho uma página em branco que posso ir fazendo como quiser e no meio do processo ir descobrindo o que aquilo vai virar.

Pode-se treinar o olhar para se tornar um bom fotógrafo? De que forma? Podemos e devemos treinar nosso olhar. Fotografando, vendo filmes, exposições, revistas. Isso tudo treina e dá uma memória visual, ferramentas fundamentais pra criar uma imagem.

Os índios acreditavam que a fotografia roubava a alma da pessoa fotografada. De certa forma dá para aprender sobre a alma humana através da fotografia? Roubar não garanto. Perceber, aprender e ficar ainda mais confuso com a complexidade humana eu te garanto.

Quais seus próximos desafios na fotografia? Quem sabe? Esse é o barato da coisa!




Para saber mais: www.jorgebispo.com

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

SAÚDE: O homem e o testosterona - Os benefícios do hormônio para o antienvelhecimento e a massa muscular


“Ser homem culturalmente é sinônimo de vigor e virilidade. A falta de vigor, porém, pode ser um sinônimo de problemas de saúde”, conta Leandra Sá, farmacêutica da Farmacotécnica. E aí que entra o tal hormônio masculino, o testosterona. “O hormônio masculino tem efeito sem igual em todo o corpo de um homem. Ela é produzida nos testículos e nas suprarenais e é para o homem, o que estrógeno é para mulher”, explica Leandra.

A busca por um corpo em forma é um longo caminho; são anos de academia, alimentação saudável e suplementação, além da torcida para a genética ficar eternamente a nosso favor. Acontece que os estudiosos americanos, vem procurando na terapia de hormônios o combate ao envelhecimento e perda de músculo. 

Estudos bioquímicos têm demonstrado que o avanço da idade acompanha a elevação sanguínea das enzimas aromatase e 5 alfaredutase, responsáveis pela metabolização dos nossos hormônios esteróides. Quanto a nossa testosterona pode sofrer ação desta aromatase, transformado-se em estradiol (hormônio de maior concentração na mulher), resultando no subproduto DHT (dihidrotestoterona), ou seja, testosterona inativa. A medicina que almeja o anti-envelhecimento tem demonstrado que o bloqueio destas duas enzimas de forma comedida e acompanhada tem resultado num rejuvenescimento, pois evita a sarcopenia (perda de massa muscular), bem como a rarefação capilar (calvície), propiciando um ambiente perfeito para ganhos de massa magra e redução de gordura abdominal.

Recentemente, a mídia ficou impressionada com os resultados de um americano chamado Jeffry Life, 'garoto-propaganda' da empresa de reposição hormonal Cenegenics, que com atualmente 74 anos, injeta em si mesmo, duas vezes por semana, pequenas doses de testosterona e afirma que sua vida melhorou em vários aspectos. Aos 59 anos, o executivo americano J.G. começou a se sentir deprimido e ansioso. Tinha dificuldades para dormir, sua libido já não era mais a mesma e, por mais que se esforçasse na academia e cuidasse da alimentação, não conseguia atingir os resultados que queria. 'O trabalho também ia mal. Ter que lidar com o estresse, e a competição ampliava os sintomas, quando não era combustível para eles'. (Fonte: Globo.com)

Assim, Jeffry, desconfiado de que poderia estar sofrendo com os sintomas do declínio de testosterona em seu corpo, procurou um médico, e após alguns exames, lhe fora receitado uma terapia de reposição hormonal. “Tomei minha primeira dose e, uau, pareceu que tudo deu uma volta de 180 graus”, disse o executivo à BBC Brasil.

Acontece que com o passar do tempo, o nível das enzimas aromatase aumenta no organismo humano favorecendo uma maior conversão do excesso de testosterona e estradiol, acarretando uma maior concentração de gordura abdominal (tendência natural nos homens) e o crescimento das glândulas mamárias (note que a maioria dos idosos possui ginecomastia, aumento e flacidez do peitoral).

Quem tem obesidade também apresenta um maior número de aromatase, causando-lhe diversos sintomas, desde sexuais até queda de desempenho físico e mental, depressão, ansiedade, irritabilidade, dificuldade de concentração, cansaço, isolamento social, baixa auto-estima, queda de cabelo, além de osteoporose.

A partir dos 30 anos de idade o nosso corpo diminui naturalmente a produção de hormônios em nosso corpo, tendo na reposição hormonal, neste caso, a Testosterona, a solução para estes problemas congênitos, doenças, estresse e efeitos colaterais de certos medicamentos. Entretanto, o estudo sobre a eficácia da terapia hormonal encontra-se em andamento, principalmente no que se refere ao combate ao retardamento da idade. Vale frisar que a maioria da testosterona produzida em laboratório utilizada neste tratamento é feitas a partir de vegetais como soja e inhame. A reposição hormonal pode ser feita por meio de injeções, adesivos ou via oral.

Apesar de ser um tratamento relativamente novo e que muitas vezes não é coberto pelo plano de saúde, cerca de US$ 400 milhões por ano está sendo gasto em receitas nos Estados Unidos sobre estas drogas. (Fonte: Revista TIME)

Mas a grande procura pelo tratamento não está restrita só aos norte-americanos, cada vez mais homens de todo o Globo estão se informando e investindo uma boa quantia na terapia hormonal. É claro que é primordial um acompanhamento periódico por médicos através de exames, o que acaba aumentando o custo do tratamento, que varia em torno de US$ 1 mil por mês, no laboratório Cenegenics, por exemplo.

É claro que todas as fotos que vemos de “antes e depois” é um grande estímulo, porém é necessário verificar com seu médico se a terapia com testosterona é ideal para você, bem como, estudar bem sobre este polêmico assunto, pois outros especialistas afirmam que o uso desregular da testosterona pode estimular o desenvolvimento de outras doenças, como; câncer de próstata e problemas cardíacos.
 
AJUDE A ELEVAR SEU TESTOSTERONA 
A quantidade de testosterona varia de homem para homem de acordo com vários fatores, sendo o genético o principal. Assim como também a sua perda ao longo do tempo. Enquanto não se comprova a eficácia da terapia hormonal nos homens, pode-se tentar maneiras naturais de elevar a produção natural de testosterona ou ao menos mantê-la no máximo. Seguem algumas dicas: 

1 – EXERCITE-SE! A prática de atividades que exigem muito esforço físico como a musculação. Com treinos que combinem 100% de esforço e intensidade ajudará na produção de testosterona.

2 – TOME SOL Não é à toa que no verão a libido sexual aumenta. Pesquisas comprovaram que durante o verão a testosterona aumenta devido ao fato dos ciclos de luz e escuridão durante o dia. Além de aumentar os níveis de produção de vitamina D.

3 – MENOS SOJA Consuma menos soja, pois ela aumenta os níveis de estrogênio (principal hormônio feminino), o que interfere de forma negativa sobre os níveis de testosterona.

4 – BEBA MENOS (álcool) O excesso de álcool no organismo possui um efeito drástico em baixar os níveis de testosterona. Evite exagerar na dose, ou se possível, não beba.

5 – COMA MAIS HORTALIÇAS Alguns vegetais como bróculis, couve-flor, rabanetes e couve ajudam a combater o estrogênio, ajudando a elevar os níveis de testosterona.

6 – MENOS ESTRESSE Procure relaxar e não ficar nervoso com facilidade. Ao se estressar você libera o cortizol, um hormônio altamente catabólico que irão derrubar seu nível de testosterona.

7 – MAIS SEXO Ao praticar sexo se estimula a liberação de hormônio oxitocina que por sua vez liberam mais endorfinas naturais (químicos estabilizadores do humor) na corrente sanguínea. O levará o corpo a um relaxamento intenso e propício ao sono. Todo o processo ajuda a aumentar o testosterona.

8 – BOM SONO Por fim, o que citamos acima, uma boa noite de sono que irá contribuir para manter seu nível de testosterona em dia.

Tente aplicar à sua rotina de vida ações saudáveis como essas citadas e você irá se manter mais disposto sem precisar da reposição de testosterona antes da hora.

Para ler mais sobre o assunto:

FONTE: Globo.com, Dr. Antônio Mesquita, Revista TIME, Homem Corpus

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

DESTINO: Islândia - A ilha que é um dos melhores destinos da Europa para os amantes da natureza


Ainda fora do radar de muitos brasileiros que viajam à Europa, a Islândia a poucos anos só era notícia por suas erupções vulcânicas. A maior delas, recentemente, fez quase o mundo inteiro tentar pronunciar o nome do vulcão Eyjafjallajökull, depois que ele parou a Europa por uma semana em 2010. Nesse ano a história era diferente, a seleção de futebol da Islândia virou a zebra da Eurocopa e avançava para as quartas de finais estampando a capa dos maiores jornais europeus com a alegria de sua torcida. O feito histórico levou 8% de toda a população da Islândia à França. 

Hoje em dia, chegar à ilha virou tarefa fácil. Além da tradicional companhia Icelandic Air, que antes dominava a rota de voos para o país com preços pouco camaradas, a Wow Air opera voos entre as principais cidades da Europa aos Estados Unidos passando pelo aeroporto internacional de Keflavik. Além da maior oferta de voos, a Islândia se desenvolveu como destino turístico de maneira impressionante. A “ring road” oferece aos visitantes a possibilidade de dar a volta na ilha atravessando paisagens maravilhosas com uma oferta enorme de experiências e pontos turísticos. A riqueza e variedade da paisagem faz da Islândia um dos melhores destinos da Europa para os amantes da natureza. 


Começamos nossa viagem na simpática capital Reykavik. Situada a quarenta minutos do aeroporto de Keflavik, a capital é normalmente a primeira parada de todos que chegam à ilha. Além de ser um dos poucos destinos que os turistas são capazes de pronunciar, Reykavik é uma capital deliciosa, repleta de pequenas galerias de artes, bons restaurantes e bares. No cardápio, uma variedade enorme de frutos do mar que vão do tradicional linguado aos deliciosos lagostins do Ártico. Na seção bebidas, uma vasta carta de cervejas artesanais capaz de cativar qualquer bom bebedor. 

Caminhar pelas ruas da cidade em um fim de semana de verão é a melhor maneira de sentir a boa energia do lugar. A cidade tem uma agenda cultural impressionante e um apetite por exposições pouco convencionais, que variam de arte moderna à coleção bizarra do museu do pênis. Para os que preferem curtir uma boa música, a bela ópera de Reykavik, conhecida como Harp, tem uma programação de qualidade, que vai da música clássica ao Rock ao longo de todo o final de semana. O Rock se estende pelos muitos pubs da cidade fazendo da vida noturna outro grande motivo para conhecer Reykavik.  

Nosso plano inicial era cair na estrada no domingo para fazermos a famosa Ring Road, dando a volta completa na ilha. Dessa vez um momento histórico mais positivo que a erupção de um vulcão fez com que mudássemos nossos planos e ficássemos mais uma noite em Reykavik. Um telão gigante foi montado na praça principal para que 50.000 pessoas assistissem ao jogo “Islândia e França” nas quartas de final da Eurocopa. Considerando que a ilha inteira tem pouco mais de 300 mil habitantes, não poderíamos perder esse dia épico. O momento de celebração foi presenteado com um belo dia de sol, no ápice do verão Islandês, com temperatura de 20 graus. No verão, nunca anoitece completamente na Islândia, portanto a festa prometia ser longa e ensolarada. Apesar do resultado desfavorável, a energia nas ruas foi contagiante. Mesmo com boa parte da ilha reunida na mesma praça, a sensação era de paz, alegria e tranquilidade. A simpatia dos Islandeses era tanta que os poucos franceses que balançavam suas bandeiras na praça viraram a casaca no segundo tempo. 


SEGUINDO A RING ROAD 

No dia seguinte pegamos nosso carro alugado e seguimos rumo ao oeste na Ring Road. A melhor forma de desbravar a Islândia é, sem dúvidas, alugando um carro. e E no verão não é necessário alugar um 4X4. Infelizmente, a alta temporada exige reserva de hospedagem com antecedência, o que demanda um bom planejamento prévio. Outra boa alternativa é alugar um trailer e aproveitar a ótima estrutura de camping da ilha. O grande barato de viajar de carro é o contraste espetacular de paisagens que não vimos em lugar nenhum do mundo. Em um mesmo dia é possível atravessar montanhas verdes à beira mar repletas de fazendas de carneiro, e algumas horas adiante se deparar com geleiras ou um deserto. Cada região tem algo muito especial e simpáticas vilas para usar como base de hospedagem. A ilha ainda conta com poucos hotéis, portanto as melhores alternativas são casas de famílias transformadas em pequenas pousadas onde os hóspedes dividem a casa com os proprietários.  

Dar a volta completa na ilha exige no mínimo uma semana, mas quem tiver o luxo de duas semanas de viagem vai poder conhecer cada região com mais calma. Por cada província que passamos, nos surpreendemos com a beleza incrível do lugar, tornando a missão de eleger a região mais bonita impossível. Para quem não tem tempo suficiente para desbravar toda a ilha, usando Reykavik como base, é possível conhecer belas cachoeiras, glaciais, vulcões e fiordes que já dão uma boa introdução à ilha. A principal diferença está na capacidade de sentir a paz e a beleza natural pura das regiões mais remotas e pouco turísticas. No oeste escalamos um vulcão extinto e caminhamos sozinhos em volta de sua cratera. No extremo leste nos hospedamos em uma base de pesquisa de pássaros, acessível por uma trilha de 4 km e debruçada em um fiorde com milhares de ninhos. No norte nos hospedamos em uma fazenda de carneiros, onde os campos terminavam em penhascos com vistas panorâmicas da praia, de onde assistimos a um pôr do sol espetacular de madrugada. No sul, atravessamos um deserto com lagoas de enxofre de cor azul turquesa e gêiseres, até nos depararmos com uma catarata que nos lembrou Foz do Iguaçu. 


Depois de dez dias explorando esse país maravilhoso, terminamos nossa viagem na atração turística mais famosa da ilha, as águas termais de Blue Lagoon que ficam a poucos quilômetros do aeroporto. Comemoramos o fim daquela viagem inesquecível com uma cerveja gelada nos vapores vulcânicos. No primeiro gole já elegemos a Islândia como sendo o destino mais bonito da Europa.   

sábado, 21 de janeiro de 2017

ESTRELA: Miriam Freeland movida a fé e talento é um dos destaque em "A Terra Prometida"

A atriz Miriam Freeland é movida a fé! Fé no seu talento, fé na sua capacidade e no poder da fé em transformar as coisas e as pessoas. Não é à toa que ela tem construído uma carreira de sucessos e seu mais recente trabalho, a Raabe em “A Terra Prometida”, na Record, tem sido um sucesso de público e crítica. Avessa aos deslumbres da visibilidade que a TV possibilita. Miriam segue cheia de projetos para esse novo ano e não pretende diminuir o ritmo tão cedo seja lá no teatro, cinema ou TV.

Você voltou para a Record depois de alguns anos sem fazer televisão. Antes disso teve uma trajetória na emissora. Qual a importância disso na sua carreira? A Record entrou na minha vida em 2005, com uma novela muito importante pra mim, que foi “Essas Mulheres”, uma personagem incrível. Depois de uma série de trabalhos na Globo, como “O Cravo e a Rosa”; depois “Esperança”, com o Luis Fernando Carvalho; em seguida “Um Só Coração” com o Carlos Araújo e o Carlos Manga. Sinto que toda essa preparação, com “Essas Mulheres” eu me emancipei como atriz na televisão em termos de trabalho, de profundidade de trabalho, e de personagem bacana. Dentro da Record tive personagens de destaque, tive a oportunidade de protagonizar trabalhos com personagens bacanas, bons de se fazer, que qualquer ator gostaria de fazer. E a oportunidade de me exercitar sem me expor tanto, porque obviamente quando você está na Globo a exposição é muito maior, mas eu acho que amadureci dentro da televisão nos meus trabalhos na Record. E dou muito valor a isso: a Record me colocou num lugar não só de protagonismo, mas de bons personagens, de importantes personagens em termos mesmo de valor artístico. Então a minha experiência com a Record é muito positiva. A minha saída foi uma saída aconteceu num momento em que eu estava precisando. 

Como foi a volta pra emissora? Fui convidada pela própria casa, antes mesmo de começar a escalação oficial, para fazer a Raabe. Fiquei muito feliz de pensarem em uma personagem pra mim, ainda mais forte como a Raabe. 

A base da novela “A Terra Prometida” é a fé, principalmente para sua personagem (a vida da Raabe muda quando ela descobre uma nova fé). Esse sentimento existe na pessoal Miriam Freeland? Sou budista, pratico budismo japonês. Acredito na fé, acredito na potência da fé, acredito na prática da fé, enfim, vejo beleza nisso. Acho que cada um encontra seus mecanismos de sobreviver de uma forma melhor no mundo, e eu encontrei na minha. Mas acredito, acredito na prática da fé, no poder da fé. Com certeza. Acredito na capacidade do ser humano de através da fé fazer transformações importantes.
Desde os primeiros capítulos Raabe chamou a atenção de público e crítica. Você sente isso? Como chega até você? Tenho sentido impressionantemente o sucesso da novela, como as pessoas tem uma empatia muito, muito grande pela Raabe. Não sou de redes sociais, nada disso, mas chega aos meus ouvidos como a Raabe é falada nas redes sociais, enfim, nesse novo mecanismo de acesso, de divulgação. Mas, nas ruas é impressionante a torcida por ela, pela felicidade dela, mas efetivamente uma empatia. As pessoas, de uma certa maneira, se identificaram com a personagem, e ela tem um carisma incrível. Fico muito feliz de emprestar um pouquinho de mim, do meu trabalho, da minha dedicação pra uma personagem tão forte, tão impactante. O carinho é muito grande, tenho sentido isso.

Depois do furacão Raabe a atriz Miriam Freeland tem projetos imediatos? Em dezembro comecei a filmar o longa Casa de Bonecas, que é baseado na peça que eu e o Roberto (Bomtempo, marido da atriz) estamos fazendo, pela nossa produtora. Agora no início de 2017 filmo dois longas metragens: o Cine Hollywood 2, que é um filme de um diretor cearense, o Rauder Gomes, e o Detetives do Prédio Azul – o filme. E já emendo na série, que a gente inicia, acho que em março. Vou fazer as próximas duas temporadas da série.


Já falamos que você passou um tempo afastada da TV. Como foi esse período? E o que a fez voltar? Foi uma fase para me reciclar, estava precisando olhar para novos profissionais, olhar para o mercado, circular um pouco, voltar a estudar. Sempre mantive o teatro ali junto, mas eu estava querendo dar uma circulada mesmo no mercado, e foi muito bom. Foi um tempo de muito crescimento também, estava precisando oxigenar um pouco, e acho que essa minha volta pra lá (Record), inevitável pelo convite deles, muito respeitoso, muito reverenciado por parte da empresa, e com uma personagem que realmente é extremamente forte. É numa história bíblica, mas poderia não ser. Acho que a potência da personagem, a verticalidade dela, é o que me interessa – a possibilidade de, mais uma vez, eu me desenvolver e me aprimorar como artista, como atriz, dentro da televisão. 

Quais seus critérios na escolha de projetos? Ir atrás de bons personagens. Se tiver que voltar pra Record num bom personagem, vou voltar; se tiver que ir pra TV Globo fazer um bom personagem, eu vou fazer; se tiver que fazer uma série incrível, vou fazer; se tiver que fazer uma novela em Portugal com uma personagem incrível, vou fazer. Acho que a oportunidade me interessa quando tenho um bom personagem na mão, que me dê a oportunidade de melhorar, me aprimorar, estudar, e realmente é isso o que importa. E o teatro me dá um embasamento.

Você trabalha com crianças e para crianças (na série do Gloob e em peças teatrais). O que acha de pessoas tão novas entrarem nesta profissão? Com relação às crianças, tenho uma certa dificuldade porque acredito que é uma carreira muito dura para as crianças muito novinhas. Acho que às vezes os pais se deslumbram e acabam não dando o amparo necessário que a criança, quando está trabalhando, precisa. Então procuro conversar, às vezes sou um pouquinho dura, mas muito carinhosa, muito afetiva. Gosto de criança, trabalho pra criança, sempre fiz teatro infantil porque gosto. Faço trabalho no Gloob, que é o D.P.A pra um público infantil e que trabalha com criança também. Procuro cuidar, sim, mas tenho minhas ressalvas no sentido de que acho sério esse trabalho na televisão pra criança, por conta da exposição, de um pseudo sucesso, e se a criança não tiver um amparo, uma estrutura colada ali com ela, pode dançar quando crescer, acreditar nesse sucesso momentâneo e não criar uma estrutura bacana de personalidade mesmo. Então procuro conversar, até com os pais, quando tenho essa abertura.


Sua parceria com Roberto Bomtempo vai além do casamento (relação que começou nas coxias de Essas Mulheres). Como é a parceria profissional entre vocês? Estão com uma peça em cartaz, correto? As minhas produções junto com o Roberto, meu marido, na nossa produtora Movimento Carioca, mesmo pequena, é onde eu consigo ir amadurecendo, fazendo a minha História, independente de uma sazonalidade que a acontece na televisão. A gente vai filmar agora nosso próximo longa, e continuamos fazendo nossas peças. Ré estreamos em novembro Casa de Bonecas, do Daniel Veronese, que é um trabalho muito forte, muito contundente. Acho que a minha carreira foi se fazendo dessa forma. Então sou muito grata pelo espaço que a Record me deu por conta desse amadurecimento que eu pude viver, e também este momento em que posso estar mais solta pra fazer escolhas, escolhas que me permitam um crescimento e um desenvolvimento. Já iniciei o projeto de um próximo espetáculo que a gente está produzindo também, pra estrear em maio do ano que vem. É um infantil baseado num livro chamado O Diário de Pilar na Grécia, que é da Flávia Lins e Silva, a mesma autora de Detetives do Prédio Azul. 

A peça Casa de Bonecas toca em um assunto ainda delicado: o feminismo. E é sucesso, já que estão na terceira temporada. Como o público recebe o espetáculo? Com relação ao feminismo, ao tema do espetáculo, a gente está na terceira temporada, sempre um grande sucesso de crítica e público. A gente percebeu que o tema está em voga e que as pessoas tem querido falar sobre isso, tem pensado sobre esse tema, tanto jovens quanto mulheres mais velhas, homens, casais, acaba sendo muito impactante. Fizemos sessões com bate papo depois, e agora nessa temporada estamos fazendo também. A gente tem percebido que é um tema necessário ainda de se pensar, de se falar, e o espetáculo é muito palatável, é para qualquer tipo de público, e isso torna tudo muito interessante, como ele chega na plateia, no público, é muito forte. E estou muito feliz, um personagem que sempre tive vontade de fazer, e estar no palco com o Roberto é sempre incrível.

Quais são seus projetos futuros? Nesse começo do ano gravo dois longas, o filme do DPA (Detetives do Prédio Azul) e Cine Holliúde, direção de Halder Gomes e gravo o DPA (série do Gloob) as temporadas 09 e 10. Estou produzindo meu próximo espetáculo, um musical infantil baseado no livro "Um Diário de Pilar na Grécia".


Fotos Rodrigo Lopes
Produção Executiva e Stylist Marcia Dornelles
Beleza Everton Pacheco

Miriam Freeland Veste: Look 1 - Vestido Longo Pré-estreia, anel Fane´s, brincos Diviníssima; Look 2 - Vestido preto Libertá, brincos Rincawesky, anéis e pulseiras Fane´s

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

CAPA: Pedro Carvalho - Talento lusitano em terras brasileiras

Até pouco tempo atrás Pedro Carvalho não era conhecido aqui no Brasil, mesmo já tendo em seu currículo mais de dez novelas (em Portugal), isso sem falar em outras participações no teatro e no cinema, como suas participações em “Crônicas de Narnia”. Bastou ele estrear em “Escrava Mãe”, da Record, e logo Pedro vê sua popularidade aqui crescer e ganhar cada vez mais força. Agora em janeiro com o fim de “Escrava Mãe” fica o carinho do público brasileiro e a vontade de voltar logo para um novo trabalho. Conheça um pouco mais dessa ator que é sucesso seja em Portugal ou Brasil, Pedro sempre vai deixar a marca do seu talento e simpatia em cada trabalho.

Quando começou a carreira de ator? Desde criança que assim que terminava de assistir aos filmes que o meu Pai gravava em VHS na TV, para depois eu e os meus irmãos podermos assistir, eu queria imitar um ou outro personagem que me chamavam mais a minha atenção. Dava por mim, indo jantar ou almoçar e à mesa tentava reproduzir os gestos e a forma de falar dos atores que tinha acabado de ver na telinha. Pertenci a todos os grupos de teatro da escola, fazia teatro improvisado em casa, de brincadeira, curtas com a câmera do meu pai e programas de rádio no rádio/gravador da minha irmã. Sempre fui muito ligado às artes e por isso, toda a minha família e amigos me conhecem esta paixão pela representação desde muito criança. Penso por isso que esta paixão sempre existiu e com o tempo ela se foi consolidando e se transformando naquilo que queria ser para o resto de minha vida. O que me faz feliz e me completa. Preciso representar como preciso de alimento para o meu organismo e a minha alma e espírito se sustentarem e sobreviverem. Quando terminei o Liceu decidi ir para a Escola de Atores em Portugal, de nome ACT e cursei durante 3 anos. Depois fui para Espanha, Madrid, onde estudei no Estúdio CORAZZA. E assim se têm seguido várias formações em toda a Europa e Estados Unidos.

Já tinha feito trabalhos fora de Portugal? Nunca. Tinha estudado fora, mas trabalhar nunca, foi a primeira vez e espero que seja a primeira de muitas. Fiquei muito apaixonado pelo Brasil, pela cultura, pelas pessoas tão simpáticas e carinhosas, pelo samba no pé, o forró e o sertanejo que não conhecia, pelo clima, gastronomia e paisagens maravilhosas. Atuar no Brasil foi um sonho tornando-se realidade e eu quero e espero dar continuidade a esse sonho que passou a ser um projeto de vida, trabalhar entre Portugal e Brasil.

Quanto tempo ficou no Brasil para gravar “Escrava Mãe”? E onde foram as gravações? Desde que fui para ser apresentado à imprensa até terminar as gravações, foi um ano e dois meses. Retornei a Portugal em junho para lançar um livro infanto-juvenil que escrevi 'Segue o Teu Sonho', durante uma semana e voltei para o Brasil para continuar a gravar 'Escrava Mãe'. As gravações eram nos estúdios se Paulínia e em Santa Gertrudes, onde se gravavam as externas nas fazendas e na cidade cenográfica que foi construída dentro de uma das fazendas.

Qual foi a sua primeira impressão do Brasil e dos brasileiros? Amei. Mesmo! Me sinto completamente em casa. Fui muito bem recebido por toda a direção da Record e Casa Blanca, pelos diretores da novela, meus colegas de elenco. Fui muito acarinhado e desde o início me colocaram muito confortável, me deixaram super à vontade. O Brasil já era um sonho antigo que começou a se tornar real. Adorei São Paulo, uma cidade mais cosmopolita, mais voltada para a cultura e espaços que oferecem uma diversidade de arte, leitura, lazer, que me agrada bastante, por ser muito ligado ao mundo das artes. O Rio foi amor à primeira vista, cidade linda, paisagens de cortar a respiração. Corria na praia quase todos os dias bem cedinho e isso para mim é uma benção. O povo brasileiro é muito afável, carinhoso, me tratam sempre muito bem, as pessoas que me abordam na rua por causa do 'Miguel', são sempre muito queridas e entusiastas e eu fico feliz por saber que este meu primeiro, espero que de muitos, trabalhos neste lindo País que é o Brasil, tenha repercutido de forma tão boa! A gastronomia é incrível e a doçaria...bem, comi o melhor brigadeiro que já comi em toda a minha vida em São Paulo. O sertanejo, o forró, o samba no pé e até o funk, adorei conhecer. Quero e anseio conhecer e viver mais o Brasil.
Gostou da culinário brasileira? Gostei muito! O vosso churrasco é delicioso, o feijão preto pequenino, a picanha. Eu amo fruta e a vossa é deliciosa, doce! A nossa em Portugal é mais ácida e não temos muitas frutas tropicais que vocês têm. A doçaria brasileira é deliciosa.



Em relação ao trabalho, quais as diferenças que você percebeu no Brasil? A nível do trabalho de preparação de ator, somos muito parecidos com o Brasil, no entanto vocês levam um avanço muito maior que nós na arte de fazer teledramaturgia, fazem há mais anos e isso se percebe na qualidade final do produto e até na rapidez da execução na hora de gravar. O Brasil tem um público de cerca de 230 milhões de habitantes, nós em Portugal somos 11, portanto a repercussão que o nosso trabalho tem é completamente diferente, embora eu tenha feito várias novelas em Portugal que venderam para toda a Europa. Os vossos meios técnicos, cidades cenográficas, etc, também são muito mais e mais desenvolvidas que os nossos, pois vocês têm um orçamento maior para fazer um seriado ou novela.


Está no ar em Portugal agora? Quais os próximos trabalhos? Sim estou a gravar a próxima novela da noite das 21h (o nosso horário prime-time, horário nobre), 'Ouro Verde' que estreia agora em janeiro. Mas gostaria de no fim desta novela, que será em maio, voltar a gravar novela no Brasil.

Gosta de praticar esporte? Quais você pratica em Portugal? Gosto sim, não vivo sem. Mais que por motivos estéticos e de saúde, faço-o porque já é uma necessidade vital, uma prática de vida, como comer, dormir. Neste momento estou muito focado no treino de crossfit. Gosto de desportos exigentes e competitivos. Desde criança que pratico desportos de competição.
Pretende voltar ao Brasil a trabalho ou a passeio? Pretendo sim, aliás isso está no número 1 das coisas que pretendo fazer em 2017. Adoraria receber novo convite para gravar novela ou serie no Brasil.

O que curte ler, ver e ouvir no momento? O livro 'Só o Amor é Real' de Brian Weiss, últimos filmes que assisti 'A Vida Secreta dos Bichos'. As séries que acompanho são várias, 'Game of Thrones', 'Sense 8'; 'Sete Palmos de Terra'; 'House of Cards'; 'Downtown Abbey'. Melhor restaurante de Portugal e Brasil: de Portugal: 'Chapitô À Mesa'; Do Brasil: 'Fogo de Chão'.

O que curte quando está de folga? Desenho, pinto, leio, assisto filmes e séries, corro na praia.

Que lugar que gostaria ir nas férias? Noronha.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

BAR: "Drink to relax" - Cinco coquetéis para você fazer em casa para curtir com a família e amigos

Imagine chegar em sua casa e encontrar um espaço acolhedor, completamente pensado para lhe resgatar a tranquilidade com elegância, bom gosto, suavidade e acima de tudo, planejado para o envolver. Aliemos a isso, gostosas doses de um bom espumante ou uma dose de seu uísque de preferido, com algumas pedras de gelo! 

Seria um complemento perfeito para um final de dia, após uma rotina profissional de grandes exigências. Dentro do universo da coquetelaria, esta é uma das cenas que nos vem à mente quando estamos na criação do nosso “drinks perfeito”. Nosso senso de busca navega nos mais diferentes referenciais do nosso subconsciente. 

Pensamos em momentos gostosos com nossas famílias, os encontros com os amigos, aquele sabor familiar que só encontramos com as nossas referências de vida. Ao trabalharmos estas sensações no nosso imaginário sentimental, colocamos em prática a busca por este sabor. É o que proponho para este momento, onde grandes artistas arquitetos repensam os espaços mais agradáveis para nossas casas! 

Interessante pensar na bebida perfeita para se tomar em casa, onde em um momento de renovação e de prazer/conforto que possa ser apreciado com um bom drink. Imaginar um momento romântico na varanda; um relax na piscina para começar o dia; uma noite planejada e muito bem acompanhado; uma sessão de cinema em casa com grupos de amigos e muita diversão. 



SOPHISTIQUÉUm bom espumante, harmonizando um toque suave de gengibre e tangerina apreciado na varanda, esta é a proposta que faz total diferença na varanda. O drinks Sophistiqué nos transporta para a tranquilidade do ponto sossegando da casa, para ficar algumas horas apreciando os jardins.



DR. COLDChegar em nossa casa e descansar um pouco antes de um bom banho. Relaxar para se conectar com a tranquilidade do espaço. Rapidamente imaginamos um copo nas mãos, com algumas pedras de gelo. Sugiro adicionar algumas gotas de Cointreau, pois fará total diferença nesta apreciação. Se conecte com um bom jazz e se presenteie com alguns minutos só seus.

BURNING SUN A folga nos faz imaginar a piscina como o local mais indicado para ficar. Um bom suco de laranja natural, uma leve dose de uma boa Vodka e algumas gotas de licor de lichia nos traz uma doçura discreta que pode ser apreciada em mais de uma dose. Esse é um momento único com total aspiração para a harmonia geral do nosso corpo e mente, o ambiente ao ar livre e em contato com a natureza se torna um aliado e é tudo que mais desejamos neste momento! 



BLACK COFFEE FLOWER - Aqui, seus prazeres de sabor sejam satisfeitos com uma boa combinação de café,  e amêndoas com chocolate num aperitivo prazeroso. Isso se torna uma maravilhosa sugestão para relaxar e fazer uma boa leitura enquanto aguarda o tempo passar. 



SEDUÇÃOO envolvimento entre o casal e é algo particular. A paixão e a alegria de estar com quem gostamos traz a vontade de ficar bem e servir algo que combine com este momento. Uma boa taça de vinho com um bom purê de morangos se torna a ideia mais que oportuna para um momento assim. O drink Sedução permite um casamento harmônico e cheio de magias para um encontro a dois. 

Saiba mais em: @wbalaca