terça-feira, 17 de janeiro de 2017

PERFIL: Thiago Monteiro e suas novas formas de pensar a arquitetura e a construção civil

O que cabe em mais de 10 anos de experiência profissional? Em se tratando de Thiago Monteiro, arquiteto e construtor, cabe muita ousadia, paixão e uma certa obsessão em fazer diferente. É um desafio traçar um perfil desse jovem e talentoso empresário, sócio fundador da Max Plural. O seu próprio negócio já expressa um traço forte da sua personalidade, a ousadia. Logo no início da entrevista, percebemos que é impossível enquadrar Thiago em formatos, porque ele foge a todos.

Basta dizer que em um cenário de crise no segmento imobiliário, a sua construtora optou por desenvolver produtos conceitos, empreendimentos design e provou ser possível trazer uma arquitetura de qualidade com edifícios únicos e exclusivos. Thiago é um apaixonado pelo que faz e isso se reflete plenamente no brilho dos olhos desse jovem empresário ao falar não apenas da sua trajetória, mas também sobre a sua visão para o futuro dos seus empreendimentos.



Ainda como estudante no ensino médio, ele já se interessava pela arquitetura do Recife e a interação dos prédios com a cidade. “Lembro que muito cedo eu já conhecia os nomes dos prédios todos, eu já tinha um fascínio absurdo por arquitetura, especificamente pelo segmento imobiliário. Eu pesquisava profundamente não só a nossa realidade, mas todos os mercados que eu tinha acesso, buscando referências e tudo o que podia. Isso era na literatura ou em viagens”, relembra.

Com toda essa paixão por arquitetura, a escolha do seu curso universitário foi quase uma consequência. E já dentro da UFPE, o direcionamento também ocorreu com clareza e objetividade. “Desde o primeiro dia de aula que eu respiro o universo imobiliário, então essa relação vem de muito tempo”, completa. 

O estágio que marcou a sua formação foi com ninguém menos que o renomado Roberto Montezuma, hoje presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE). Tão dedicado às questões de mobilidade e de transformação da paisagem urbana, o que, junto à sua experiência autodidata, baseou o que viria a ser sua carreira. “Me formei em 2005, ainda estagiário de Montezuma quando passei à arquiteto colaborador. Naquele momento, o escritório estava desenvolvendo alguns empreendimentos na zona sul da cidade, o que casava exatamente com a minha filosofia", situa.

Thiago, desde cedo, entendeu que há um preço a se pagar quando se decide trilhar caminhos não tão convencionais. Mas o que poderia intimidá-lo, na verdade, transformou-se na sua potência de agir: “Tivemos muita dificuldade em vender para as construtoras esses projetos diferenciados. Fazer algo novo aqui era muito difícil. E, em apenas três anos de profissão, cheguei a à conclusão de ir para o outro lado da mesa. Tinha cliente que dizia: tá incrível esse projeto, de verdade, mas esse hall, que você colocou com 15 metros, diminua para cinco. Tire esse vazio no meio e tire esse paisagismo que você tá contratando, coloca umas palmeiras e tá resolvido. Eles desconstruíam tudo. Então resolvi deixar de ser o fornecedor para ser também o cliente, o incorporador. Meu objetivo, desde que eu comecei, foi trazer uma nova opção para o mercado”, nascia então a Max Plural, em parceria com o administrador de empresas Igor Dias."

Da universidade à concretização de um negócio sólido e inovador, são quase 20 anos de experiência no segmento da construção e arquitetura. E, a cada ano, Thiago só faz reafirmar o que enxergava desde o começo, que é possível fazer diferente. “De lá para cá eu não faço outra coisa, quando viajo, visito empreendimentos para ver o que é tendência. Hoje, o mundo encurtou, se tem acesso a tudo via internet, TV a cabo. Hoje, todo mundo viaja. São Paulo, Bogotá ou Santiago tem coisas incríveis. E tudo isso faz as pessoas questionarem porque precisam se conformar com uma única opção de construção. E falo não apenas sobre design e conforto, mas funcionalidade e principalmente, como sua casa pode - e deve - ser uma expressão da sua personalidade."

Um forte exemplo dessa filosofia da Max Plural é o seu edifício Loft, no bairro de Boa Viagem, zona Sul de Recife, inspirado nos melhores exemplos nova-iorquinos, experimentando o estilo de vida contemporâneo, pagando um preço similar ao da concorrência, em alguns casos até mais barato. “Se o apartamento tem 40, 50 ou 80 m², não importa. O tamanho será coadjuvante quando comparado à experiência do morar contemporâneo. O diferencial está no conceito, na ambientação de um legítimo Loft".  

Com todas essas conquistas, Thiago Monteiro está feliz e realizado com os seus feitos. Correto? Não. Ele quer muito mais. Em um ano de crise, ele resolveu apostar mais uma vez na ousadia e está iniciando o seu mais novo e já revolucionário negócio: A HAUT.


O seu mais novo empreendimento faz parte da evolução no caminho que sempre trilhou. E nada mais adequado ao conceito do que o nome Haut -   que significa “alto” em francês, numa referência ao alto padrão (alta costura, alta gastronomia). A Haut é uma iniciativa ambiciosa: criar empreendimentos imobiliários que fujam do padrão. "Nossa proposta é desenvolver projetos exclusivos". 

A Haut inicia a sua operação com o lançamento do Neue, que é um hotel boutique, lifestyle, inspirado nos principais hotéis desse segmento no planeta. E o melhor, não é apenas um hotel para turistas, mas para a cidade, que as pessoas usam. Um hotel que tem vida e ele vai estar sempre em movimento, com as pessoas da cidade usufruindo. A ideia também é transformar o Neue em um destino, ou seja, trazer pessoas para conhecer o empreendimento e vivenciar essa experiência no hotel.

O mercado ganhará um novo modelo de empreendimento que ainda não conhece, inspirado em hotéis como o Fasano, o Emiliano, o Click-Clack de Bogotá, o Hudson de Nova Iorque, por exemplo. “As pessoas me perguntam se não tenho receio do momento econômico do país. Sim, eu respeito o momento, sei do desafio, mas também sei que eu não quero ser mais um e disputar uma fatia gigante nesse novo mercado. O meu objetivo sempre foi contribuir positivamente à vida das pessoas e da cidade. E é exatamente isso que a Haut vai proporcionar: para o alto e além". Finaliza.




Fotos Carlos Cajueiro
Styling Natália Castro

Agradecimento especial
Emporio Armani RioMar Recife
Mauro Frazão (beleza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário