quarta-feira, 12 de abril de 2017

HOMEM NA COZINHA: Um filé de pescada onde a caipirinha vem no prato e não no copo

O risoto, de origem italiana, é sem dúvida um prato altamente apreciado em vários países do mundo. A iguaria, úmida e cremosa, é uma típica representação da cozinha do norte da Itália, onde o termo é um diminutivo e significa “arrozinho”.

O RISOTO E A ARTE DOS VITRAIS

O conhecido Risotto alla Milanese, o mais famoso dos risotos, é obra do mestre Valério di Fiandra, que na época era responsável pela criação dos vitrais da Catedral de Milão. O prato, diz a lenda, foi criado durante uma festa de casamento, no ano de 1574. Fiandra, que era reconhecido tanto pelas suas belíssimas obras de arte quanto pelo seu bom gosto para a gastronomia, durante o casamento da sua filha, resolveu oferecer aos convidados um de seus pratos preferidos, o risoto. Porém, durante a preparação da iguaria, o mestre, por ser muito ciumento, deixou cair um pedaço de açafrão dentro da panela que nesta época era utilizado como corante para os vitrais, dando origem ao que hoje se conhece por Risotto alla Milanese.


Os sócios Marco Uchôa (Marc) e Luiz Felipe Azevedo (Louis), ambos com formação em gastronomia, resolveram levar praticidade e sabor à mesa dos pernambucanos com receitas originais sem conservante ou estabilizante químico nas preparações, preservando assim o real sabor dos pratos; como este cremoso Risoto de Caipirinha com File de Pescada laqueada no mel de Engenho

Essa receita inusitada traz a tradição Nordestina da cachaça para preparo no cozimento do grão conferindo um gostinho especial cítrico e perfumado, e para arrematar este delicia, uma porção generosa de queijo parmigiano reggiano dando uma cremosidade e suculência que contrasta com o mel e a leveza do peixe!




Nenhum comentário:

Postar um comentário