quinta-feira, 11 de maio de 2017

DIÁRIO DE BORDO: Marrocos um país sedutor, colorido e harmonioso

Que o Marrocos é um destino incrível ninguém tem dúvida. Já vimos isso em revistas e programas de TV. Agora quando você está lá e confere de perto todo o encanto desse lugar a impressão é outra. Acompanhamos o diário de bordo do decorador de ambientes Newton Lima para sentir suas reais impressões (e dicas) e o resultado não poderia ser diferente. “Admirador das cores, fui para o Marrocos buscar novas inspirações e conhecer essa cultura encantadora”.

Casablanca é o centro financeiro e a principal porta de entrada no país. Já teve outro nome – Anfa – até meados de 1500. Sua arquitetura é simples e constitui de uma mistura de estilos, com predominância da cor branca e palmeiras espalhadas por toda a cidade. Destaco a maior Mesquita do pais – Hassan II, de onde tradicionalmente se ouvem as 5 chamadas diárias para oração. Dica de hospedagem: Sofitel Casablanca (ótima localização, com vista para a Mesquita).

A cidade de Rabat tem em seus monumentos e pontos turísticos uma grande atração quando pensamos no Marrocos: grandes construções com características medievais, afrescos e paisagismo típico do oriente médio.
É possível encontrar mercado de alimentos, peças de decoração e souvenires tradicionais. Tomar um chá marroquino no “Jardim Menara”, é imperdível! Dica de hospedagem: Hotel Mandarine (um pouco afastado, porém bastante característico)



Chefchaouen – Chamada de “A Cidade Azul”, fica ao norte quase na divisa com o sul da Espanha. Um ponto curioso é o povoado que foi pintado de azul pelos próprios moradores a cerca de apenas 20 anos, como parte de uma estratégia econômica para atrair o turismo e alavancar os recursos locais o que tornou a cidade num dos 5 destinos mais procurados por turistas no Marrocos. O vilarejo principal é composto de trilhas para se percorrer a pé onde lojas, moradores e visitantes disputam o estreito espaço de suas ruelas. Comer o tradicional Tagine nos restaurantes da Praça Outa Haman é uma ótima sugestão! Dica de hospedagem: Pousada Chez Aziz.





Volubilis & Meknes – Ruínas e registros históricos podem ser conferidos no sítio de Volubilis, na cidade de Moulay Idriss, onde aspectos evidentes da construção romana e incríveis mosaicos preservados recebem milhares de visitantes todos os anos. Já Meknes impressiona por sua estrutura imperial, com edificações históricas abertas ao público, como o Mausoleu do Cheikh El Kamel. É importante fazer uma visita guiada ao sítio arqueológico.
Os são vilarejos pequenos e a hospedagem pode ser em Fez.

Fez – Tudo o que se pensa em matéria de história e costumes locais pode ser conferido na cidade de Fez. A Medina (aglomerado urbano e comercial) é um verdadeiro labirinto, sendo de fundamental importância a companhia de um guia local durante a visitação. Cerâmicas de qualidade são encontradas. Tive a oportunidade de conhecer uma fábrica de mosaicos, onde acompanhei todo o processo – essencialmente manual - desde a concepção da argila até a montagem final e colagem das peças. Tingimento de couro, os famosos tapetes e artefatos em jade, amuletos... convivem lado a lado em meio a um caos encantador. No vestuário, predominam os Kaftans para mulheres e Djellabas para os homens, e o tradicional chapéu masculino – Barrete – representa a adesão dos usuários a fraternidade.

Vale um jantar no restaurante Al Fassia, mas não esqueça de fazer reserva.
Dica de hospedagem: Hotel Riad Palais (vista incrível da cidade)



Marrakech – é cidade mais famosa e por consequência mais procurada do Marrocos. Os edifícios podem ter no máximo 4 andares e, a exemplo de da cidade azul de Chefchauoen, lá todas as construções são pintadas na cor terracota. O Souq (mercado de variedades) junto da praça Djemaa são os pontos turísticos mais procurados – ao contrário dos artefatos encontrados em Fez, há muita coisa de origem chinesa, com preços e possibilidades alternadas. Dica de hospedagem: Hotel Mamounia. Não deixem de conhecer as instalações que são belíssimas!

DICAS PARA QUEM QUER CONHECER O PAÍS

É fundamental ter um guia nas cidades de Fez e Marrakech pelas complexidades logísticas;

. Negociar é preciso! Por fim, desista da compra e saia da loja – o vendedor irá atrás de você com uma contraproposta atrativa;


. Observe atentamente as possibilidades na mistura de cores e padrões: acabamentos e estampas aparentemente opostos podem assegurar identidade ao seu projeto;

. Os itens de qualidade superior estão em Fez: artefatos em cerâmica cinza (GrayClay) são, inclusive, os mais resistentes para viagem;

. Itens de maior volume podem ser despachados diretamente pelas lojas até sua casa, mas vale um estudo prévio em torno do valor do frete e impostos;

. É um povo gentil. Se quiser agradecer no idioma, diga: Shukran.


Nenhum comentário:

Postar um comentário