quarta-feira, 6 de setembro de 2017

MUSA: Livia Dabarian - A musa dos musicais vai de Queen a VAMP

Com 20 anos de carreira, Livia Dabarian é um dos grandes destaques do teatro musical brasileiro da atualidade e está com a agenda repleta de compromissos. No dia 9 de setembro, a carioca subirá ao palco do Teatro Municipal do Rio com o show “Freddie Mercury Revisited”, ao lado do marido e também cantor e ator Alírio Netto. O espetáculo, aliás, já foi apresentado com sucesso em Nova York e São Paulo - onde terá nova sessão em outubro. E, a partir do dia 15 de setembro (até fim de outubro), ela poderá ser vista em São Paulo com sua divertida megera Mary Matoso no musical "Vamp", baseado na novela homônima de Antônio Calmon (A atriz já deu vida à personagem na temporada carioca da peça). E, no dia 20 de setembro também, Livia Dabarian e outras três estrelas de musicais nacionais se juntam para apresentar “Just 4 show” na capital paulistana. 

Lívia como o teatro e os musicais surgiram em sua vida? Quando eu era adolescente comecei a trabalhar em peças infantis da Disney nas quais eu, sem perceber, cantava, atuava e dançava ao mesmo tempo. Quando comecei a estudar mais sobre isso percebi que o mercado dos musicais era algo enorme fora do Brasil e que eu precisava me aprofundar no assunto se quisesse trabalhar com isso. 

Dança e música parece que sempre fizeram parte da sua vida. É isso? Que importância tem e até onde te leva? Sim! Minha mãe me colocou em aulas de dança e teatro porque eu tinha muita energia quando criança! (risos)... eu logo percebi que eu amava fazer aquilo o dia inteiro e pedia pra cada vez fazer mais aulas. Isso acabou me preparando pro mercado desde muito nova, o que me ajudou no meu primeiro trabalho profissional que foi ser vocalista do grupo "Oxgênios", amadrinhado pela Xuxa, e nos trabalhos que vieram a seguir como o programa "Gente Inocente" e o navio de cruzeiros pela Europa "Island Star" no qual eu cantei por um ano. 

A onda de teatro musical no Brasil continua promissor? O que aconteceu para o brasileiro despertar para isso? O mercado de musicais está crescendo muito no Brasil. Agora, além das grandes produções de franquias que vem pro Brasil com sucessos da Broadway e West End como o "We Will Rock You", temos produções brasileiras que contam sobre a nossa cultura também como o "Vamp". O público brasileiro tinha uma resistência contra atores atuando e cantando ao mesmo tempo e com músicas dissertativas contando o dia a dia dos personagens. Acho que isso começou a mudar a partir do momento que brasileiros começaram a se relacionar com as peças, como em “Tim Maia” e “Elis” e se interessaram por outros gêneros também. 

Lembra de qual musical assistiu e te tocou pela primeira vez? Como explicar isso? Lembro como se fosse hoje! Eu estava ensaiando para cantar no navio de cruzeiros em Londres e fui assistir “O Fantasma da Ópera” no "Majestic Thetre", mesmo teatro que a peça está em cartaz por 20 anos. Fiquei completamente embasbacada!! Lembro que comprei um assento bem barato e que tinha visão parcial então ficava levantando pra ver tudo, chorei igual a uma criança! Tive que voltar no dia seguinte pra ver de um lugar melhor. Tive certeza naquele dia que era isso que eu queria fazer. 


Essa semana você estreia no Teatro Municipal do RJ com o show "Freddie Mercury Revisited" ao lado do marido? Muita expectativa? O que esperar dessa apresentação? Nós dizemos que o "Freddie Mercury Revisited" é o nosso bebê! Nós criamos o show após sermos o casal protagonista do musical "We Will Rock You", com músicas do Queen e queríamos continuar cantando esse repertório que toca tantas gerações. Estreamos o show no Triad Theatre em Nova Iorque em dezembro de 2016 e depois em SP, no Teatro Bradesco. Os dois shows foram muito bem recebidos. Agora temos a honra de cantar no Teatro Municipal do Rio dia 9 de setembro e estamos preparando um show muito especial. Dessa vez, fazemos arranjos pra piano, violão e carrón dos maiores clássicos do Queen e Freddie e traremos esses clássicos pra um formato intimista. A plateia pode esperar muita emoção e Rock! E, pra quem não conseguiu ver a primeira vez em SP, teremos mais uma apresentação dia 14 de outubro novamente no Teatro Bradesco. 

Fora isso em breve você estreia em São Paulo com o musical "Vamp" encenando a louca Mary Matoso ao lado de Claudia Ohana e Ney Latorraca. Como tem sido a turnê de "Vamp" e trazer para os musicais uma história clássica da TV? “Vamp” é um musical divertidíssimo! A Mary Matoso foi um presente ENORME! Eu não fazia ideia de quantas pessoas amavam e se identificavam com ela. Ser a vilã perua é deliciosamente divertido. Trabalhar com Ney Latorraca todos os dias é um aprendizado diário, tanto de atuação quanto de humildade e profissionalismo! 

O que é mais divertido e desafiador no musical? Com certeza o mais desafiador é criar a minha própria Mary Matoso sem deixar de homenagear a personagem que as pessoas já conhecem e amam. E o mais divertido é contracenar com esse elenco de atores INCRÍVEIS! Osvaldo Mil que é o meu parceiro e faz o Prefeito Matoso é maravilhoso e só Deus sabe das nossas piadas internas em cena! (risos) 

Com tanta tempo de teatro e musicais você acha a TV um "mal" necessário para o ator ainda? Eu acho que todo veículo de comunicação é válido! TV, teatro, cinema, rádio... todos se completam de alguma forma e exercem o seu papel. O Papel da TV, ao meu ver, de levar a arte pra dentro da casa das pessoas, acaba sendo o mais popular mas não o vejo como "um mal". O importante é saber que pra cada veículo é preciso, sim, de uma preparação específica. E muita preparação! Eu tenho vontade fazer TV e voltar a fazer cinema exatamente por isso: aprender com os diferentes processos de criação. 
  
O que você curte ver, ler e ouvir nas horas vagas? Amo ver séries e filmes de assuntos variados! Tento não ser 100% do tempo a "atriz em pesquisa" e assistir coisas pra relaxar também. Amo "Orphan Black" e recentemente me rendi ao "Game of Thrones". Mas o meu hobby predileto é mergulhar. No fundo do mar é tudo muito calmo e silencioso. Gosto de fugir pra lá de vez em quando.

Qual a importância de Freddie Mercury e a banda Queen na sua vida? Eu ouvi Queen e Freddie toda a minha adolescência. Mas com certeza o mais importante foi ter tido eles como trilha sonora do romance entre eu e o meu marido. Nos conhecemos nos ensaios do “We Will Rock You” e ficamos muito amigos. Fomos nos apaixonando à medida que os nossos personagens se apaixonavam na trama... e cantando músicas do Queen. Até o nosso primeiro beijo foi com a música "Who wants to live forever" de fundo, no ensaio. Ele é o amor da minha vida e meu melhor amigo. Vamos fazer a nossa festa de casamento em outubro! Não preciso nem dizer que Queen estará no set list, né? (risos) 

Como se conquista Livia Dabarian? Nossa!! Acho que meu marido pode responder melhor do que eu! Com ele foi PA PUM! (risos) Meus pontos fracos são senso de humor e personalidade forte! Além disso gosto de estar sempre perto de gente com energia BOA! Acredito muito nisso. 

Você está bem sexy e provocativa nessas fotos... É isso mesmo na vida real? (risos) Sim!!! Eu acordo assim todos os dias!!! (risos) Nada! A maioria das vezes estou com roupa de ensaio e correndo de um lado pro outro com um coque bagunçado pra cima. Mas nesse ensaio quis liberar a mulher fatal que todas nós temos dentro de nós! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário