terça-feira, 12 de setembro de 2017

MÚSICA: Daniel Figueiredo um dos mais requisitados produtores musicais no Brasil

Daniel Figueiredo é um dos mais requisitados produtores musicais no Brasil. Tendo realizado inúmeros trabalhos com grandes nomes da música, como: Beth Carvalho, Jerry Adriani, Aline Barros, Emílio Santiago, Jane Duboc, Daniela Mercury entre outros. Autor e intérprete dos temas dos vídeos oficiais de apresentação do Brasil e das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 da FIFA. Daniel também já fez trabalhos para o cinema americano como: "Transmigration" e "The Heartbreaker". Após compor várias a trilhas para vários produtos da Rede Record, ao criar a trilha para novela “Os Dez Mandamentos”, que foi considerado capaz de criar uma orquestra de um homem só. Sempre extravasando criatividade, o multifacetado Daniel Figueiredo, é também empresário, criador da Music Solution e da UP-RIGHTS empresa pioneira em administração de direitos autorais. E recentemente lançou um documentário e aplicativo que leva seu nome e dá acesso a conteúdo exclusivo sobre produção musical.

Daniel desde quando a música começou a fazer parte de sua vida? Desde pequeno já me interessava muito por música, recentemente minha irmã lembrou que eu já brincava de cantar as músicas misturadas, parte de uma com parte de outra o que hoje é considerado um estilo denominado "Mashup". Na adolescência comecei a colecionar discos e por volta dos 20 anos já queria criar minha própria música. Toquei um tempo sozinho, com a minha própria afinação, fazendo apenas as minhas músicas e nem mostrava para ninguém. Como eu não tinha equipamento para poder gravar e fazer a música completa tive que me render aos padrões para poder tocar com outras pessoas. Tive bandas "de garagem", depois toquei em bandas de baile, para poder pagar as contas, até que consegui montar meu primeiro estúdio. Fiz muitos jingles, depois produção de discos e em 1999 me mudei para o Rio para trabalhar como arranjador para uma dupla de compositores, Claudio Damatta e Alvaro Socci, que já eram estabelecidos no mercado. Comecei a produzir discos de artistas de renome, 2 foram agraciados com o Latin Grammy, até que recebi, em 2005, o convite para fazer trilhas para a Record, onde estou até hoje.

Além de produtor musical, compositor e pesquisador nato de vários instrumentos, você se considera acima de tudo um guitarrista. O que é que a guitarra tem de tão especial? A guitarra é um instrumento de possibilidades infinitas e por isso é o instrumento que mais evolui. Apesar de eu usar mais o teclado no dia a dia do estúdio, a guitarra é especial pra mim também por ser meu instrumento de formação. Dediquei muito tempo da minha vida pesquisando a guitarra e agora, com o meu disco "Guitar Heroes" poderei fazer esta singela homenagem a este instrumento tão especial, além de poder tocar ao lado de grandes ídolos.


Você compôs a trilha sonora para a novela e Filme "Os Dez Mandamentos" que levou 6,7 milhões de espectadores ao cinema nas 4 primeiras semanas de exibição, de onde veio inspiração para criar músicas originais que emocionou tanto o público? A inspiração para mim vem de muitas maneiras: do texto, das referências do diretor, das cenas e até dos instrumentos novos que sempre gosto de experimentar. Tem também aquelas melodias que vem quando você menos espera, como se seu subconsciente estivesse compondo pra você enquanto você está distraído.
  
Quem ouve as músicas da novela e do filme nem imagina que a maioria delas foi criada por um homem só, ou seja você mesmo.  Este é seu estilo de trabalho? como funciona este processo? Além de ter muita facilidade de criar temas/melodias eu tenho zilhões de ideias gravadas então não tem necessidade nem sentido, e as vezes nem tempo de compor com outras pessoas. No caso das letras em hebraico, estas foram criadas quase que na totalidade pela Marcella Polidoro. A dificuldade fica mais no desenvolvimento dos temas, arranjos e interpretações do que na criação dos mesmos. Tive ajuda de alguns músicos e arranjadores para fazer arranjos de alguns temas, principalmente quando vinham uma grande quantidade de encomendas que eu não teria tempo hábil para realizar sozinho. Nestes casos eu crio o tema e faço geralmente um rascunho e envio para algum músico fazer o arranja e depois, na maioria dos casos, eu também faço a mixagem, para poder manter uma unidade sonora.


Ao longo de 30 anos de profissão, você produziu trilhas para vários outros produtos da Record tais como Rainha Esther, José do Egito, A Terra Prometida, participou de álbuns indicados ao Grammy Latino, é autor e intérprete dos temas dos vídeos oficiais de apresentação do Brasil das cidades sedes da copa do Mundo de 2014 da Fifa, de tudo isto, o que é que te emociona mais? É muito difícil dizer mas, posso destacar "Os Dez Mandamentos" na minha biografia por vários motivos: o ineditismo, o feedback do público, o imenso sucesso em vários países, etc.

Você está lançando um documentário criado a partir do sucesso da novela e do filme "Os Dez Mandamentos", como surgiu esta ideia? É uma oportunidade de mostrar para as pessoas os bastidores da criação da música de um produto pioneiro no mundo. De acordo com uma pesquisa que fiz, quase a totalidade das pessoas que assistiam a novela não sabiam que era um brasileiro que fazia as músicas, todas achavam que era música" comprada do exterior. Depois que ficam sabendo que é "de casa" elas passam a valorizar ainda mais o produto e a produção musical dos brasileiros.

Você está lançando também 2 (dois) aplicativos que dará acesso a conteúdos exclusivos sobre produção musical, quais são e como as pessoas terão acesso a eles? O nosso primeiro aplicativo comercial, o PayTalk, já disponível para iOS e Android, será a maneira mais fácil para qualquer pessoa, principalmente artistas, consultores, professores, celebridades, "monetizarem" seu tempo livre. É uma ligação "a pagar" e cada um pode estabelecer o valor que quer cobrar por minuto. O aplicativo “Daniel Figueiredo”, por sua vez, é uma ideia para monetizar a carreira de artistas. O usuário pode baixar gratuitamente e ter acesso à alguns conteúdos, mas a maioria são exclusivos e o usuário só acessa se assinar o aplicativo. O valor da assinatura no meu caso é simbólico, 5 dólares. Este tipo de aplicativo é ideal para artistas do Mainstream, que tem uma quantidade enorme de fãs, mas resolvi eu mesmo ser a "cobaia", para poder apresentar melhor a ideia.

Além de uma carreira artística de sucesso, você também é empresário na área de Direitos autorais. Conta como funciona a UP-Rights? A UP-RIGHTS realiza um trabalho de administração de direitos autorais, imprescindível para quem tem muitas obras e ou fonogramas. Tenho muito orgulho da empresa ter conseguido provar que clientes que achavam que deviam mais de 400 mil na verdade não deviam nada e descoberto em alguns casos mais de 100 mil reais "esquecidos" em editoras que o cliente nem sabia que existia. Criei e mantenho esta empresa com o único propósito de ajudar os artistas a aumentarem seus recebimentos. Todo o lucro da empresa é reinvestido. Uma coisa maravilhosa que esta empresa proporcionou ao mercado é uma segunda opinião, pois até então os artistas recebiam as informações das associações, mas não havia como checá-las, por falta de conhecimento, tempo ou pessoas qualificadas para esclarecer todas as suas dúvidas.


Qual sua próxima produção? O “Guitar Heroes” – um disco gravado com os meus heróis da guitarra. Pessoas que admiro por muito tempo e que jamais imaginei que estariam participando de um projeto meu. Por isso decidi chamar esses ídolos para gravarem participações especiais como se fossem "duelos" de guitarra, um em cada faixa. As participações já estão todas gravadas, com Scott Henderson, Greg Howe, Jeniffer Batten, Larry Coryell, Mike Stern, Paul Gilbert, Jeniffer Batten, Sergio Hinds, Big Gilson, Sidney Linhares, Marcos Kleine, Jamie Glaser, Roman Miroshnichenko e Kiko Loureiro. Além destas participações algumas músicas estão sendo "re-arranjadas" e regravadas por grandes nomes como Ricardo e Thiago Feghali, Marcos Maia, Bicudo, Marcio Horsth, Olney Figueiredo, Christiano Rocha, Carlos Bala, DJ Robson Vidal, Hércules Mota, Kimura, entre outros que ainda irão gravar. A co-produção e gravação está a cargo do Paulo Cima e a produção executiva do Luiz Helenio. Estou também produzindo um disco de duetos da grande Jane Duboc, que é histórico para mim, que contará com a participação de grandes artistas como: Egberto Gismonti, Roupa Nova, Nelson Faria, Roberto Menescal, Fabio Jr, Toquinho, Oswaldo Montenegro e Jay Vaquer. 

Daniel qual o conselho você daria para os jovens produtores musicais que estão lutando para conquistarem um espaço no mercado? Eu acredito que estudar e pesquisar nunca é demais, em qualquer área mas, a experiência me ensinou muito mais do qualquer curso que eu pudesse ter feito. No audiovisual mais do que outros tipos de arte, a criação é coletiva. Todas as peças precisam se encaixar e a precisão do encaixe é o segredo das grandes produções. Portanto, saber ouvir e entender o que o autor, diretor e sonoplasta precisam é essencial. É muito importante se manter atualizado tecnologicamente, para poder resolver os problemas o mais rápido possível e aumentar a produtividade. Uma boa oportunidade para os novos talentos é enviar seus trabalhos para serem analisados pela MusicSolution, uma empresa que criei com mais dois sócios, Luiz Helenio e Júlio Cesar, esta empresa produz trilha-sonoras em escala, cerca de 200 trilhas por mês, e para tanto, temos colaboradores em várias partes do mundo, para suprir a crescente demanda do mercado, estamos sempre abertos a ouvir novos talentos que possam colaborar em nossos trabalhos.