sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

ESTRELA: Bia Arantes - Ela vai dar o que falar em janeiro com a estreia de "Deus Salve o Rei"

Ela tem um olhar enigmático e uma personalidade cheia de nuances que encantam. Apesar de ter apenas 24 anos, Bia Arantes já guarda uma bela trajetória de ótimos trabalhos, como “O Filme da Minha Vida”, sucesso nos cinemas esse ano, e agora em janeiro estreia sua nova personagem na novela global “Deus Salve o Rei”. Bia literalmente não é mais um rostinho bonito na TV, Bia traz talento e determinação das grandes atrizes. Sempre pronta ao um novo desafio e a aprender mais com outras pessoa, antes de tudo ela é uma observadora da alma humana. Antes do glamour dos flashes da sua profissão de atriz, Bia quer estudar e conhecer a vida que a cerca com pessoas interessantes. Isso faz dela uma mulher instigante e uma atriz desafiadora. Naturalmente sedutora, mesmo sem perceber, ela nos encanta.

Da sua estreia na TV em 2009 até hoje como avalia sua trajetória? A vida artística não é linear, atuando não é diferente. Há momentos de dedicação integral no trabalho, momentos de calmaria e estudos. Passei por muita coisa nesses anos, mas sempre é um deleite poder me dedicar a atuação profissionalmente. Cresci muito, aprendi bastante e avalio a minha trajetória como uma sucessão de surpresas e nenhuma monotonia (risos)!

Depois de um tempo no SBT você volta para a Globo na próxima novela das 19h, “Deus Salve o Rei”. Ansiosa por essa estreia? Claro! É sempre uma delícia poder dedicar-se a novos personagens e fico louca para vê-los no ar! Com a Brice a ansiedade não é diferente. 





Como resumiria sua personagem Brice? O que podemos esperar dela? Ela é uma mulher sedutora que manipula os homens seduzindo-os. Não posso falar muito mais (risos).

A cada novo trabalho um novo desafio. O que mais te instiga nessa profissão? É sempre uma delícia poder conhecer o universo novo que a personagem traz consigo, uma realidade psicológica. É muito enriquecedor o processo de conhecer e manipular a personagem recém chegado e é uma das coisas que mais me atraem na minha profissão

Voltando no tempo, você começou como modelo e até fez clipe musical. Quando despertou para ser atriz e como foi esse início? Eu era modelo fotográfica, mas nunca tinha pensado em levar isso a sério. Com o teatro a mesma coisa, um amigo que era maquiador e produtor na minha cidade em Minas ficou sabendo do job do clipe, me indicou e deu certo. Mesmo com tudo isso, a ideia de ser atriz só veio depois, quando por acaso fiz meu primeiro teste na Globo e passei para minha primeira novela. 

Curioso que parece que você possui mais trabalhos no cinema do que na TV. É verdade? Foi algo planejado ou foi acontecendo? Na verdade não, tá empatado, (risos). Eu sempre adorei cinema, e quando me tornei atriz queria muito estar envolvida em algum projeto incrível deste segmento. Com o tempo e dedicação, acabou acontecendo.  



Onde o cinema te seduz? Em tudo. Acho que o caráter intimista que o filme pode ter, você pode reorganizar cronologia, exposição dos fatos, a fotografia, trilha. Além disso, por ser uma obra com início, meio e fim já discriminados, têm-se um tempo de maturação e planejamento muito ricos.

Falando em cinema não podemos deixar de citar o sucesso de “O Filme da Minha Vida”. Foi o filme da sua vida (até agora)? Como foi participar? Com certeza! Foi uma experiência única, rica, emocionante, é uma obra que se tornou um dos filmes nacionais mais bonitos e sensíveis. Foi uma honra fazer parte dele. 

Pelo jeito seu estilo são filmes mais densos... É isso? O que te agrada mais no cinema? Alguma referência ou inspiração? Eu gosto da arte que incita, que incomoda, sensibiliza, que apresenta um novo prisma. Claro que tenho meus momentos de buscar apenas o entretenimento. Me inspiro muito em produções que têm essa função artística, estou sempre atenta e adoro aprender e conhecer novos diretores/atores/roteiristas. Procuro ir me abastecendo de coisas novas a todo momento. 
  
Você parece ser uma mulher cheia de personalidade... Verdade? O que te atrai ou repele para conhecer alguém? Como a maioria das mulheres hoje em dia, acho difícil não ser. Não costumo mensurar essa seletividade, estamos todos em constante mudança e até pelo meu trabalho, o ser humano sempre me interessa, seja para absorver coisas ou até como referência contrária. Mas, tenho preferência por gente bem-humorada e sensível por perto.
O que um homem precisa ter ou ser para chamar sua atenção? O que não tolera? Não tolero gente rasa. Os seres humanos têm de ser interessantes. E meu namorado, por exemplo, tem bastante personalidade. 




Você é uma pessoa vaidosa? Com o que? Já fui mais, no âmbito de estar sempre muito arrumada. Hoje em dia me preocupo com o conforto e com minha saúde. Tenho muito cuidado com a minha pele, por exemplo. 

Qual sua maior qualidade e seu pior defeito (se é que tem! Risos)? Não sou perfeita, acho que ninguém, né? (risos). E é claro que tenho defeitos! Acho que sou muito reativa, densa demais em questões que poderiam ser simples. Quanto à qualidade, isso é difícil, acho que sou uma boa ouvinte, prezo pelo companheirismo. 

Esse ensaio teve uma pitada meio dark, meio sexy... Você guarda um pouco disso em você? Guardo. Conheço em mim uma profundidade melancólica, bem escondida. Quanto ao sexy, eu não sei. Personagens têm exigido sensualidade em mim, o que significa que a tenho em algum lugar, mas não a reconheço tanto no meu dia-a-dia.

O que te distrai nas horas livres? Cinema, drinks, livros.

Para te conquistar basta... Fazer isso todos os dias. Ninguém é um jogo ganho.


Fotos Rodrigo Lopes
Produção e estilo Ju Hirschmann
Make up Marcela Queiroz
Agradecimento Skull Bar (locação) 11 3073-0464

Bia usa: Meia arrastão Capezio 11 3079- 9801, Body lurex Valisere 11 3052-6800, Botas Shoestock 11 5093-5586, Meia calça Puket 11 2197 -7800, Jaqueta Santantista Jeanswear 11 23838926, Body preto Hope 11 3062-8757, Acessórios Minha Avó Tinha 11 99934- 9312