quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

ESTILO: Guia do terno - Tire suas dúvidas de uma vez por todas com dicas sobre o que usar e como usar

O terno está para o homem assim como o vestido de gala está para a mulher. Uma gravata faz um homem se sentir tão poderoso quanto uma mulher em salto 15. Não importa se é gordo, magro, alto ou baixo, um terno imprime elegância, status, masculinidade e atrai os olhares femininos. Mas para fazer bonito mesmo dentro de um terno há várias considerações a serem ponderadas para que a peça caia como uma luva para o homem que a usar. Por mais que se fale sobre o assunto sempre existem dúvidas, e pensando nisso a MENSCH resolveu fazer esse guia completo sobre ternos. Para isso fomos atrás de solucionar as dúvidas mais comuns dos homens. 

OS MAIORES ERROS NA HORA DE USAR UM TERNO
Começando pelos erros... O maior e mais notável erro é no tecido ou no tamanho. A dica – para o tecido - é a lã, desde que a trama do frio seja adequada ao clima do lugar. Quanto às medidas, o caimento tem de ser perfeito, por isso tem que estar atento na altura do punho, bainha, encaixe de colarinho e de ombros. A meia é outro item que não deve ser esquecido. É preciso lembrar que ela deve ser uma extensão da calça ou da camisa e não deve contrastar com a cor da calça. Seguindo estas regras você estará sempre bem vestido, independente da label que está usando.

NA HORA DA COMPRA
São três itens que devem pesar na hora da compra: o corte, sempre pensando no caimento; a composição do tecido, e aí vale a dica de que quanto mais sintético for o tecido, menor qualidade, conforto, durabilidade e impacto visua;l e claro, o acabamento. A diferença de acabamento fica por conta do forro na parte interna frontal das pernas, esse detalhe proporciona conforto e protege a pele da fricção direta com o tecido. É fundamental observarmos esses detalhes visíveis que fazem a diferença no decorrer do uso. 



COMBINAÇÕES QUE DÃO CERTO
- Eventos sóbrios pedem cores discretas. Eventos informais, cores mais alegres;
- Modelo de corte slim, sem gravata, torna- se chic e despojado;
- Terno com uma malha básica de manga curta ou até mesmo longa e um mocassim.

COMBINAÇÕES QUE SÃO UM DESASTRE
- Cores fortes em todas as peças;
- Diferenças nos fios;
- Evento formal com proposta de look casual;
- Modelo apertado que marca a barriga ou comprometa o caimento e o movimento dos braços;
- Modelo para um tamanho diferente de quem tá vestindo.

A GRAVATA
Na hora de escolher a gravata, fique atento à harmonia do conjunto e a sua própria personalidade. Não use gravatas divertidas se esse não for seu estilo. A gravata pode combinar com a camisa, se o look for mais clássico, e com o terno, se a ideia for se sentir mais seguro e não chamar atenção. Os mais descolados podem fazer sobreposições e contrastes de cores. No verão e quanto mais informal for a ocasião. A melhor pedida sem gravata é um modelo de corte slim, que se torna chic e despojado (como já dissemos). Já em ocasiões onde ela não é exigida, como viagens, passeios e festas, podemos usar um terno com uma malha básica de manga curta ou até mesmo longa e um mocassim. Em casos de trabalho, o mesmo define a necessidade.

OS BOTÕES
Se você tem dúvidas quanto ao número "certo" de botões de um terno, a dica é simples; quem dita a quantidade é a moda da época. Atualmente, a pedida é o terno de dois botões.

Um botão fica mais moderno, porém tem prazo de validade e pode não cair bem para os mais gordinhos. Três botões são para um visual mais clássico. E quatro, em modelo transpassado, fica muito bem, porém extremamente clássico; neste caso tem a opção de um corte slim, propondo um visual clássico renovado.

TERNO DE TRABALHO
A dica básica para quem precisa usar terno no trabalho é: escolha sempre algo que combine com sua personalidade, com o posto ocupado na empresa e com as regras da empresa na qual você trabalha. Respeitar o que exige o traje da profissão é essencial e vai garantir o emprego. Algo que é fundamental, em qualquer caso, é saber as medidas corretas. Sem isso, não há combinação de cores certa que sustente um look adequado. Além disso, é estar adequado ao tipo de profissão e ao que ela exige, arriscar em cores, cortes ou tendências ultra modernas, por exemplo, cabe apenas aos profissionais da moda ou do "red carpet". A informação está aí para todos, temos muitas opções, muitas revistas com editoriais que ensinam as combinações melhores para cada um e cada ocasião. Mas, trata-se, basicamente, de coordenar cores e padrões, além da medida adequada para o seu biotipo, pois são esses detalhes que conferem bom gosto, sofisticação, informação e elegância. Fica a dica: Escolha sempre algo que combine com sua personalidade, com o posto ocupado e as regras da empresa que você trabalha.




Modelos: Fernando Schnerocke (Ford Models), Felipe Toscan (Ford Models), Lucas Pacheco (Way Models) - Agradecimento: Ricardo Almeida (produção)  /  Teatro Municipal de São Paulo (locação)

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

FITNESS: 3 Dicas para aumentar os resultados do seu treino

Vários praticantes criam resistência em treinar com cargas mais elevadas, o que prejudica e prolonga o tempo para obtenção de resultados, principalmente estéticos. Este comportamento é fruto da falta de informação e de alguns mitos que acompanham os treinos intensos. É preciso deixar claro que para aderir a treinos mais intensos é necessário passar por um período de adaptação, estabelecido pelo professor/treinador.

A musculação bem orientada gera importantes benefícios à saúde, mas para estética é necessário treinar próximo ao seu limite em todos os treinos, aplicando mais qualidade ao sua sessão. Abaixo seguem as dicas para que sua sessão de treino tenha mais qualidade e intensidade: 

1 - Amplitude do movimento e velocidade de execução: durante a execução do exercício, salvo situações especificas, o movimento deverá ser executado em sua total amplitude, de forma lenta, controlada e sem pausas de descanso nos pontos de “conforto”. Estes ocorrem quando a musculatura se encontra totalmente estendida ou flexionada. Provável prejuízo: caso essa dica não seja observada a intensidade do exercício será menor e a flexibilidade poderá ser prejudicada em longo prazo.

2Intervalo de recuperação: o intervalo entre os exercícios e entre séries é uma das variáveis mais importantes, pois o “descanso” entre um estímulo e outro é determinante para o resultado. Portanto, respeite o intervalo determinado, pois ele contribui para que as alterações promovidas pelos estímulos não sejam insuficientes, devido às longas recuperações entre as séries. Provável prejuízo: o objetivo do treino não é alcançado por conta da excessiva recuperação muscular e diminuição da intensidade do treino.

3 - Número de repetições: o número proposto de repetições de cada série deve receber uma atenção especial. Ele é o objetivo a ser alcançado durante uma série. Vamos ao exemplo: caso sua série seja de 10 repetições e durante a execução perceba-se que é possível realizar mais 2 repetições, não pare, continue até a 12º repetição, caso este seja o seu limite. Se ainda restar outra série, ajuste a carga e tente se aproximar do número de repetições proposto (neste caso 10). Lembre-se que seu músculo não sabe contar, você sabe contar! Para realizar essas repetições máximas é preciso aumentar seu nível de tolerância à dor, já que ir até a “falha muscular” gera certo desconforto. Provável prejuízo: a musculatura se desenvolve a partir dos estímulos promovidos, caso estes sejam insuficientes (repetições fáceis) os resultados não serão os esperados.

Claro que existem outros fatores e orientações que colaboram para melhorar a intensidade, qualidade de sua sessão de treino, mas iniciando com as citadas já será um grande avanço aos seus resultados. 

*Anderson Santos é educador físico e personal do Mais Atividade Física. (www.maisatividadefisica.com)

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

ESTRELA: Mônica Carvalho cada vez mais linda (e cheia de projetos)

Ela foi musa de todas as estações nos anos 90, nos fez mergulhar nas areias escaldantes, nos seduziu em fotos pra lá de sensuais e nos conquistou com seu talento em novelas, filmes e peças. Mônica Carvalho é daquelas mulheres que passam pelo tempo deixando sua marca. Um rastro de beleza e encanto que desafia o passar dos anos se mantendo no topo das grandes mulheres que nos inspiram. Da abertura da novela “Mulheres de Areia” até sua mais recente participação na TV em “Tempo de Amar”, Mônica traz uma bela trajetória e ainda promete mais esse ano. Pensando nisso a convidamos para mais essa matéria de capa e ficamos pensando: como pode se manter ainda mais bela? A resposta você descobre ao longo dessa entrevista.

Mônica o começo foi como modelo e sua estreia na TV foi na abertura da novela “Mulheres de Areia” (1993). Que recordações guarda dessa época e como foi esse início? Foi um início maravilhoso, a abertura de “Mulheres de Areia” me lançou no mercado... muitas portas se abriram.

Sua estreia como atriz na Globo foi em “História de Amor”, onde contracenou com Regina Duarte que você reencontrou agora ao participar da novela “Tempo de Amar”. Que comparativo faz entre esses dois momentos? Claro que no início de carreira a gente sente uma insegurança, não sabemos como vamos ser tratados, mas é só insegurança de início de carreira. Na verdade sempre fui recebida com muito carinho, profissionalismo e agora mais madura e segura da minha profissão me sinto muito mais à vontade dentro do set e com os colegas de profissão. E a Regina Duarte é uma diva, sempre muito educada e receptiva.  Que honra trabalhar com ela.

E por falar nisso como foi voltar à Globo com essa participação em “Tempo de Amar”? Ficou um gostinho de quero mais? Foi numa participação pequena, porém muito significativa. Com a Regina Duarte tudo fica grandioso e é sempre um aprendizado estar com pessoas que admiramos.

O público de TV é muito diferente do público de teatro e cinema? Como você vê isso? O veículo é diferente, mas para o ator é sempre atuar que importa. Amo estar no palco, ter esse contato com direto com o público, me fascina. E a TV que entra na casa de milhões de pessoas... a arte me fascina muito.

Falando em teatro você passou dois anos em cartaz com “Amor, humor, o resto é bobagem”, no qual você atuou e escreveu. Qual a receita desse sucesso? Acho que no caso da peça: Amor humor o resto é bobagem, foi a identificação do público com o personagem... uma comedia de relacionamentos leve, divertida e atual.

E que em breve irá virar filme. É um desafio muito grande e ao mesmo tempo prazeroso. Como encara esses desafios que vão além de interpretar uma personagem? Amo desafio, como uma amiga minha disse uma vez sobre mim. A Monica é incansável. Eu tanto insisti que consegui. Sempre pensei em fazer desse roteiro um filme, uma comedia da qual fala sobre o amor de diversas formas. Sempre acreditei no meu sonho, e tem um ditado que diz: Só não alcança quem desiste. Procurei as pessoas certas.


Aos 46 anos você é um belo exemplo de que é possível passar pelo tempo e ter uma rotina de trabalho puxada sem abrir mão da estética. Como planeja seu tempo para fazer tudo e manter a forma? Acho que manter uma rotina ajuda, tenho meus horários que dedico a mim mesma. Faço aula de personal com meu professor Fred Roma na parte da manhã, faço pilates e massagem. Tento cuidar da pele, tenho dois dermatologista maravilhosos a Dra. Juliana Carvalho e o Dr. Newton Moraes. Tento Fazer minha parte sem neutras, nos finais de semana me dou ao direito de comer o que eu tenho vontade e de beber meu vinho. E quando estou com minhas filhas estou por inteira. Acho que quando amamos o que a gente faz sempre arrumamos tempo para tudo. 

Durante muitos anos você foi um sex symbol e chegou a estampar 3 capas da Playboy. Em algum momento esse rótulo te incomodou? Mudaria algo se pudesse voltar no tempo? Nunca me incomodou em nada. A beleza abre portas sim, pode ser um cartão de visita, mas o que te sustenta em qualquer profissão é a sua capacidade, a sua persistência e sua ambição no bom sentido. Até porque sempre vai ter uma mais bonita, uma mais inteligente chegando. 



Hoje você é mãe de duas filhas (uma de 13 anos e outra de 1 ano) e se mantem em plena forma. Qual o segredo? O que te dá prazer nesse quesito? Acho que já respondi essa pergunta, tenho uma rotina de exercícios, cuido da pele e tento ser feliz. E o meu maior prazer é estar com minha família sempre. Meu marido me apoia muito.

Até onde vai sua vaidade? O homem vaidoso também te atrai? A minha vaidade está sempre ligada a saúde. Faço exercícios por que fazem bem a saúde, cuido da alimentação, tento ser equilibrada. E se cuidar é sinal de auto estima. Meu marido também é um homem vaidoso nesse sentido. Adoro gente que se ama, que se cuida.

O que os homens ainda não sabem que as mulheres querem? Acho que hoje em dia a mulher quer mais atenção, mais carinho, se sentir valorizada pelo que ela é.

Você é carioca e hoje em dia mora há um tempo em São Paulo. Foi difícil se adaptar? O que prefere de cada cidade? No começo foi difícil, não tinha amigas, família e trabalho nada aqui. Hoje tenho tudo isso, adoro São Paulo, uma cidade vibrante, cheia de oportunidades, lugares bons, bons restaurantes. E quando tenho saudades vou ao Rio, nada que 40 minutos num avião não resolva.

O que te distrai nas horas vagas? Brincar com minha filha Valentina de 2 anos, ela tem muita energia.

Pelo jeito você está mais ativa que nunca. O que podemos esperar mais para 2018? Um projeto maravilhoso, que é meu sonho. Meu texto no cinema.



Fotos Marcio Romano
Direção Criativa e Stylist Marcia Dornelles
Beleza Caty Pires

MONICA VESTE – Look 1: Maiô preto e branco: Bum Bum Ipanema, joias: Silvia Blumberg, maiô branco de crochet: Butique Crochet e Jóias Silvia Blumberg; Look 2: Hot pant marfim, brinco Diviníssima, anéis: VF; Look 3: Vestido branco: Laffort joias: Silvia Blumberg e Rosa Pinheiro, Max colete: Innocenti, anéis: VF, brincos: Diviníssima

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

HOMEM ELEGANTE: 10 dicas de etiqueta na praia para fazer bonito no verão

Poucas coisas na vida são mais energizantes e gostosas do que curtir uma boa praia. Pena que, às vezes, esse momento vire uma chateação, pelo comportamento errado de algumas pessoas, que esquecem o bom senso em casa e se comportam como se fossem donas do mundo. Então, nada melhor do que lembrar algumas regas básicas de comportamento na praia, que vão melhorar a convivência em lugares públicos e dar um toque de charme à vida! Para começar, vamos lembrar que a praia é um local público, ou seja, não é seu, é de todos. E a regra básica da etiqueta na praia é a mesma regra de qualquer outro lugar: o respeito ao direito dos outros. Lembra daquela velha frase que diz que “o seu espaço termina onde começa o do outro”? Pois é! Na praia também é assim. Aqui ou em qualquer praia pelo mundo.

1- Cuide do seu próprio lixo e, se puder, ainda recolha alguma sujeira que encontrar perto de você. Nada é mais sem educação e ecologicamente errado do que deixar embalagens de protetores, latinhas, restos de comida, sacos plásticos ou qualquer tipo de detrito sólido jogado na praia. Leve um saco plástico de casa, vá juntando tudo e depois coloque numa lixeira. Isso se chama civilidade. 

2 - Sabe aquela pessoa que volta de um mergulho ou de uma ducha e vai jogando água nos outros quando passa, balançando os cabelos como se fosse um cachorro molhado e respingando em todo mundo? Pois é, evite ser essa pessoa e não incomode os outros. Antes de voltar para o seu lugar, espere secar um pouquinho ou leve uma toalha para se enxugar.

3 – Por falar em cachorro, evite levar animais para a praia em dias de muito movimento. Há crianças que têm pavor a bichos, especialmente cachorros de grande porte. Se for mesmo inevitável levá-los, nunca esqueça de colocar focinheira, levar sacos higiênicos para juntar as sujeiras e de manter seu “pet” longe das pessoas. Quem quiser brincar com ele vai até vocês. 

4 - Não leve som para a praia. Nem mesmo aqueles portáteis, que, aliás, estão tornando as praias e piscinas de condomínios uma verdadeira torre de babel - no final ninguém escuta nada e nem se entende. E nem pense em parar o carro, abrir as portas e ligar o som. Isto é uma das atitudes mais bregas que alguém pode ter. Ninguém deve ser forçado a compartilhar o seu gosto musical, por melhor que ele seja. Já imaginou você obrigado a ficar ouvindo um tipo de música que, embora a pessoa adore, você detesta? Lembre-se: direitos iguais. Se quiser ouvir música na praia, use “headphones”. Ou compre uma ilha deserta, onde você e seus convidados escutarão a música que você quiser impor a eles. 

5 - Esportes ou jogos somente em áreas destinadas à prática de atividades esportivas. É muito chato levar uma bolada ou uma raquetada quando não se está praticando aquele esporte. Isso sem falar nos riscos de machucar uma criança ou idoso que tem o mesmo direito que você de estar naquela praia. Se quiser praticar esporte na praia, já saia de casa para um local onde existem espaços destinados às atividades esportivas que lhe agradam. 

6 -  Também tome cuidado ao caminhar com chinelos entre as pessoas ou levantar a toalha ou a canga. Você pode encher de areia quem está por perto ou mesmo acertar nos olhos de alguém. Vamos combinar que é super desagradável estar curtindo a praia, tomando um drink e ser surpreendido por uma rajada de areia de alguém “sem noção” que passou correndo ou sacudindo a toalha... Ninguém merece! 

7 - Na praia ou piscina, evite usar acessórios em excesso. Relógios com pulseira de metal também não são a melhor opção e os com pulseira de couro ficam com mal cheiro quando molhadas. Dê preferência aos relógios com pulseira de borracha. Aliás, existem vários modelos lindos e muito chiques em todas as grandes marcas. Meu sonho de consumo é o Aquanautic, da Patek Philippe. A exceção é se você estiver indo para um luau super descolado, ou para uma festa à beira mar onde todos estarão produzidos. Enfim, a regra é a seguinte: relógio de metal na praia só depois das 5 da tarde. 

- Evite cenas de namoro explícitas ou mais "calientes". Isso pode constranger pessoas pelas reações físicas que um amasso mais forte naturalmente causa. Seja discreto e segure a onda. Se rolar o clima e for realmente inevitável, saia e vá “armar sua barraca” num lugar mais deserto, ou, no mínimo, dentro do mar. 

9 - Não é proibido levar comida ou bebida para a praia. Até pode. Desde que você não vá usufruir da infraestrutura de alguma “barraca” ou “beach club”. Em lugares onde alguém investiu uma boa grana, é educado consumir alguma coisa, viu? Só não esqueça de olhar o cardápio antes de fazer o pedido, pra depois não ficar reclamando porque achou a conta cara. Piquenique são para espaços ao ar livre, não no negócio montado por alguém. 

10 – Mesmo estando na praia, homens bem educados nunca sentam para comer sem vestir uma camisa ou camiseta. Principalmente quem têm pelos no peito, que podem voar para dentro do prato de alguém. Os óculos grandes, que estão na moda, além de protegerem muito bem o rosto, ainda dão um toque de charme. A Cartier tem os modelos mais exclusivos e sofisticados. Quanto ao uso de sunga, calção ou bermuda, as três opções são corretas, apenas uma questão de estilo pessoal. Para fazer bonito, observe os hábitos das pessoas mais bacanas que frequentam o local. No Brasil, a sunga sempre é uma opção interessante e deixa uma marquinha que depois faz sucesso. Na Europa, o calção é quase sempre o mais indicado e nos Estados Unidos a bermuda estilo surfista.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

PALATO: 6 Passos para o churrasco perfeito

Afora os vegetarianos, a grande maioria dos brasileiros é louca por carne e o churrasco é o cenário perfeito para reunir amigos, seja em casa ou numa bela churrascaria. Tradicional no sul do país, o Churrasco há muito já invadiu as demais regiões e caiu no bom gosto de todo. Em versões tradicionais ou com cortes de carnes e acompanhamentos mais elaborados, tem churrasco para atender a todo tipo de paladar. E você, o que sabe sobre como preparar um bom churrasco? A MENSCH fez uma pesquisa e além de resgatar a origem desse evento da carne, dá dicas de como fazer um bom churrasco, daqueles de se fartar e se animar.

A CARNE E AS MISSÕES
Segundo alguns historiadores, a tradição do churrasco tem origem no século XVII nas missões jesuítas de catequização, na comunidade dos Sete Povos das Missões no oeste do Rio Grande. Após sua destruição, além das ruínas, o gado sem dono ficou a pastar e se multiplicar pela região passando a ser fonte de alimento dos tropeiros que viajavam em busca do ouro. A carne fresca era preparada nas brasas do chão e temperada com cinzas. Simples, não? A partir daí, cidades foram surgindo e crescendo pela região, e a tradição de se alimentar com a carne salgada assada na brasa foi se espalhando e se solidificando.

OS PASSOS PARA UM BOM CHURRASCO
Tudo bem que lá atrás, no início de tudo a coisa era simples, de maneira artesanal e dava certo: alimentava os tropeiros. Mas com o tempo, o bom churrasco passou a requerer alguns truques e exigências para ser o patrimônio nacional que é hoje. Conversando com gente que entende do assunto a MENSCH preparou um passo-a-passo para preparar e servir um churrasco inesquecível. Vamos lá?

Antes de ir às compras é necessário colocar na ponta do lápis o número de convidados, separando entre mulheres, homens e crianças, já que a quantidade ingerida por cada um desses grupos é distinta e vai fazer diferença na hora de estipular as quantidades de cada ingrediente. Alguns sites ajudam a calcular quantidades, como esse aqui:  http://www.calculoparachurrasco.com.br 

 1 - O LOCAL E A CHURRASQUEIRA 

A gente sabe que quem faz a festa são as pessoas, mas o cenário é peça importante. Pra sermos mais exatos, não só o cenário, mas a organização dele. Nesse sentido, seja na casa de praia, campo, piscina ou churrasqueira do condomínio, alguns itens são importantes para dar tudo certo no churrascão dos amigos. A churrasqueira é peça fundamental, concordam? E ela pode ser de vários tipos:

- ALVENARIA – essa é do tipo fixo, deve ser construída em local que não receba muito vento e é ideal pra quem tem no churrasco uma rotina. Nesse tipo o carvão queima devagar e libera calor constante;

- PORTÁTIL – barata, simples, fácil de acender, pode ser movida a gás ou elétrica. A desvantagem é que por não ter tampa não é ideal para local aberta por risco de chuva e leva cerca de 10 minutos para começar a aquecer;

- CHURRASQUEIRA COM TAMPA – Próprias para o churrasco no bafo. Economiza carvão, não precisa virar a carne de tempo em tempo, permite um sabor diferenciado na carne já que não há contato com a fumaça branca porque a gordura não pinga na brasa;

- CHURRASQUEIRA A GÁS – Muito comum nos países portenhos e hispânicos. É muito usada para pequenos cortes de carnes;

- FOGO DE CHÃO – sistema gaúcho de espetar a carne em fogueiras enfileiradas;



 2 - OS EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS: 

- Faca de açougueiro - quanto maior mais precisão no corte da carne;
- Faca de desossa – para frangos e outras carnes com osso;
- Garfo Trinchante – auxilia no corte da carne depois de pronta;
- Pinça – usada para virar peças pequenas como linguiças, em caso de uso de grelhas;
- Afiador para facas;
- Álcool para fazer o fogo, de preferência em gel para evitar acidentes;
- Espetos – precisam ser compatíveis com o tamanho da churrasqueira. Para carnes mais pesadas, espetos mais largos, para salsichões, asinhas de frango e outras peças mais leves, espetos mais finos. Peças grandes e largas pedem espetos duplos. Uma dica, leve seus espetos ao fim do churrasco para evitar a oxidação pelo sal da carne;
- Tábua de corte – quanto maior e larga melhor para o manuseio. Vidro é o ideal, mas as de polipropileno servem bem e as de madeira, apesar de acumularem bactérias, são esterilizadas em altas temperaturas;
- Vasilhas plásticas para o armazenamento das carnes antes de irem ao fogo;
- Vasilhas para tempero das carnes (mais rasas);
- Pano de prato;
- Pano descartável e lixeira para manter o ambiente limpo e higienizado;
- Avental para o churrasqueiro – há modelos bem modernos e descolados;
- Carvão - dê preferência para os de eucalipto;
- Sal grosso
- Temperos ao gosto dos convidados.

 3 - FAZENDO AS COMPRAS 

Com a lista de convidados na mão a próxima lista a fazer é a de compras. Escolha carnes, acompanhamentos e bebidas e calcule a quantidade pelo número de pessoas. Os especialistas sugerem uma média de 450gr de carne por convidado, já é uma referência. Como churrasco é sempre pra muita gente, o local ideal para as compras são atacadistas e frigoríficos ao invés de supermercados comuns. Você encontra de tudo em quantidade e preços bem mais interessantes.

Lembre-se de que alguns convidados em algum momento do churrasco vão querer “almoçar” além do petiscar que acontece o tempo todo. Nesse sentido é bom lembrar-se de acompanhamentos como arroz e maionese de batata. E para tornar tudo mais prático, o uso de utensílios descartáveis são bem vindos, de preferência os de madeira e papelão por questões ecológicas. No final de tudo, frutas e doces de compotas são bem vindos como sobremesa para adoçar o final da festa.

 4 - ESCOLHENDO E CORTANDO AS CARNES 

Os cortes mais desejados de carne para churrasco costumam ser a picanha, Costela, Bisteca e T-bone, Maminha, Fraldinha e Contrafilé.

- A picanha – deve ser escolhida uma peça com gordura uniforme sem falhas. O descongelamento deve ser feito na geladeira para manter a maciez da carne. O corte deve ser feito no sentido da gordura para a carne em bifes de 5 a 6 cm de espessuras. Na hora de assar o fogo deve estar bem quente, mas baixo para que ela não passe do ponto;

- Costela, bisteca e T-bone – a cor deve ser observada e a preferência é o vermelho vivo. A costela deve ter uma camada de gordura bem grossa, cerca de 5 cm e com coloração branca ou amarela clara, fuja das gorduras escuras. Os bifes de bisteca e T-bone devem ser cortados com no mínimo 2 cm de espessura;

- Maminha, Fraldinha e Contrafilé – essas carnes devem ser cortadas na transversal, ou seja, do lado contrário da fibra da carne. É preciso ficar atento à maminha e contrafilé que são carnes de preparo rápido, ficam prontas em minutos e devem ter espessuras acima de 1 cm. A fraldinha deve ser assada inteira em fogo médio.

 5 - TEMPERANDO 

A forma mais comum, simples e até mesmo rústica de se temperar a carne para o churrasco é o bom e velho sal grosso. Não tem erro. 
A simplicidade do sal grosso tem como principal função realçar o sabor da carne. A forma de temperar é ainda mais simples, basta passar a carne no sal grosso despejado em uma vasilha que caiba a peça inteira.  Um segredo para que o sal grosso fixe melhor na carne é lambuzá-la com azeite de oliva ou óleo.
Um jeito mais elaborado de temperar o churrasco são as marinadas, alho, misturas de ervas e outros temperos. No caso das marinadas, vinhas de alho e ervas a carne deve ficar imersa por várias horas para absorver estes sabores.
Vale lembrar que carnes vermelhas não devem ser temperadas com vinagre e/ou limão, pois enrijece as fibras.



terça-feira, 9 de janeiro de 2018

LIFESTYLE: Day use, here you are!

Ano após ano, o verão continua sendo a estação mais celebrada pelos brasileiros e por turistas do mundo inteiro, que adoram esticar suas toalhas sobre espreguiçadeiras, estrategicamente posicionadas pelos hotéis de luxo, em frente ao mar. Mas diferente dos hóspedes dos hotéis da orla, o cidadão carioca não desfruta de mordomia, nas praias do Rio. Basta pisar na areia escaldante, para ouvir os gritos dos ambulantes com o famoso bordão: Vai cadeira e guarda sol aí madame? Wi Fi Grátis! 

Tranquilidade à parte, mas nada traduz melhor o “lifestyle” carioca do que passar um dia na praia, em uma roda de amigos, bate papo, rede de vôlei, mate e biscoito, cervejinha gelada e pôr do sol no arpoador. Mas deixou de ser privilégio só dos hóspedes de hotéis cinco estrelas o prazer de ter mordomia e segurança na praia. Graças a uma nova tendência que está em alta neste verão, trata-se do famoso “Day Use”. Isto quer dizer que você pode passar um dia inteiro em um hotel com direito a todos os serviços, como: piscina, sauna, SPA, massagens, restaurantes, academia, incluindo atendimento VIP na praia. Para entender melhor esta nova tendência de turismo, sem sair da cidade, a MENSCH DESTINO, escolheu o Hotel GRAND HYAT RIO, para ver de perto como funciona o sistema “Day Use”.


SOBRE O GRAND HYATT RIO 

Ao chegar no Grand Hyatt Rio, o que mais impressiona é a integração do espaço com a natureza, que imprime toda a sofisticação de um cinco estrelas com a o clima de descontração inerente ao estilo de vida do carioca. As dezessete paredes de vegetação e jardins suspensos completam o projeto de paisagismo que chama atenção por sua beleza e originalidade. O piso das áreas comuns tem um design exclusivo, com inspiração em linhas retas e desenhos geométricos, prestando uma homenagem ao icônico arquiteto e paisagista Roberto Burle Marx.

Segundo hotel da rede Hyatt no Brasil, localizado na Avenida Lucio Costa, na Barra da Tijuca, o hotel possui um conceito de resort urbano. Contando com 436 apartamentos e suítes, um restaurante de cozinha japonesa (Shiso), um gastro lounge de inspiração carioca (Cantô Gastrô & Lounge) e um espaço para café da manhã e eventos (Tano). Além de um Spa urbano de padrão internacional, com nove salas de tratamento e fitness center 24 horas (Atiaia Spa & Fitness), mais piscina externa e uma variedade de atividades recreativas, entre elas o espaço Camp Hyatt. Os hóspedes poderão desfrutar da localização beira-mar do hotel, cercada pela Lagoa de Marapendi e com vista para o Oceano Atlântico. Há ainda uma saída pela Lagoa, que é uma bela reserva florestal que dá para um deck de embarque para a balsa que faz a travessia pelo canal, que também pode ser utilizado pelos hóspedes.





SISTEMA DAY USE

Para quem quiser, há um outro espaço reservado chamado Grand Club Lounge, que atende hóspedes dos apartamentos executivos com serviços especiais. Com amplos terraços e duas opções de cenário - a vista privilegiada do pôr do sol da Lagoa de Marapendi e também a praia da Barra -, o Lounge serve todos os dias café da manhã e um coquetel no fim da tarde. Outros serviços incluem concierge dedicado e uma sala de reunião.

Opção Dog Friendly - Através de uma reserva diferenciada é possível trazer cachorros de pequeno e médio porte, pois o hotel oferece a estes hóspedes um guia com indicações de locais e também petshops, veterinários e passeadores. 
Para quem não está hospedado no Hotel Grand Hyatt Rio, o serviço pode ser oferecido da seguinte forma:

Diariamente das 11h da manhã às 20h.

Custo – R$ 165,00 reais por pessoa e crianças de até cinco anos não pagam, e para as crianças de 6 a 12 anos o valor é de R$ 82,50. Inclui uso da piscina, dos vestiários e da sauna do hotel. Também incluído o serviço de praia (guarda-sol, toalhas e água) — é só atravessar a rua e a praia está bem em frente ao hotel. 

Uso do Programa Day Spa - Oferece, além do uso da piscina e do serviço de praia, 1 hora e 45 minutos de tratamentos no SPA Atiaia, com escalda-pés e duas massagens. O valor é R$ 561 reais por pessoa.

Obs.: importante reservar com antecedência, pois as taxas de ocupação nesta época é muito alta, portanto é fundamental ligar antes para saber sobre disponibilidade.



SERVIÇO:
Hotel GRAND HYAT RIO
Endereço: Av. Lúcio Costa, 9.600, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro/RJ. Tel.: (21) 3797.1234

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

FOTOGRAFIA: Bert Stern, o fotógrafo que revelou o desejo e Marilyn Monroe para o mundo

Filho de judeus imigrantes, Bert Stern nasceu no Brooklyn em 1929, a paixão e escolha da fotografia veio por influência do pai, também fotografo.  Profissionalmente começou a atuar durante o serviço militar no Japão e a partir dessa experiência veio a oportunidade de trabalhar na revista Look Magazine, primeiro como entregador de correspondências e após formar uma estreita relação com um jovem fotógrafo da equipe, ninguém mais, ninguém menos que Stanley Kubrick, passou a fotógrafo de publicidade. Em seguida foi procurado por Madison Avenue, em Hollywood, e no cenário da moda internacional, Bert estava no coração do que George Lois (lenda da publicidade americana) chamaria de a evolução criativa. Ao longo da vida fotografou muitas atrizes, mas dizia preferir modelos, porque elas projetam o desejo e “é excitante fotografar o desejo”. E a carreira de Stern ia ganhando força, reconhecimento e fama. 

BERT E MARILYN

Bert fez nome nos anos 50 e 60, sendo crucial na redefinição da fotografia moderna. Contudo foram as fotos da atriz Marilyn Monroe para a Vogue Americana, semanas antes da morte dela que colocaram Bert no pedestal do mundo da fotografia tornando-se um ícone. Foram duas longas sessões de fotos com Marilyn, onde Bert experimentou várias técnicas, que foram desde serigrafia até impressões eletrônicas (na época recusadas pela Vogue). Sobre esse primeiro encontro com Marilyn ele declarou: “Esqueço minha mulher, meu bebê, minha vida apaixonante em Nova York. Nada mais existe naquele instante. Estou apaixonado.”

A paixão pela fotografia era, segundo Stern, uma forma de se aproximar das pessoas, e de as compreender, criando dessa forma laços mais fortes. Entre os vários trabalhos que efetuou durante a sua vida, destaca-se também o close-up de um copo de Martini no Egito, para uma publicidade da vodka Smirnoff. Com o tempo e a experiência as fotografias passaram adquirir outro sentido que não mais a moda ou a publicidade. A comunicação através da imagem passou a ser objeto de estudo, em fotografias que já não carecem de identidade ou significado. Passaram a ser vistas, em grande parte devido ao seu trabalho, como obras de arte que transmitem sentimentos e experiências.


“Jazz on A Summer’s Day” documentário de Stern, foi reconhecido em 1999 pela National Film Registry, devido à sua essência histórica e cultural. Com mais de 50 anos de carreira, Stern fez história, criou um estética própria, clean, que se manteve com o tempo e teve seu auge, principalmente nos anos 90, junto com outros fotógrafos como Irving Penn, Richard Avedon e Mark Shaw. Essa geração acreditava na clareza das imagens, ao mesmo tempo que ganhavam identidade e vida própria, ao contrário do que era até aí a norma padrão. Hoje, Bert Stern tem as suas obras em exibição em alguns dos museus mais prestigiados do mundo, entre eles o MoMA em Nova Iorque.





“The Last Sitting”

Stern foi responsável por retratar a mítica Marilyn Monroe nua, na última sessão fotográfica realizada pela loira, feita entre os dias 24, 25 e 26 de junho de 1962, seis semanas antes de sua morte, no dia 5 de agosto daquele ano no Hotel Bel Air, em Los Angeles. As fotografias foram publicadas em dois livros, em 1982 e 2000. Em um documentário que Laumeister fez sobre Stern, o fotógrafo disse: "Foi uma experiência única estar com Marilyn Monroe em um quarto de hotel". Segundo ele a nudez foi algo que aconteceu de forma espontânea, sem qualquer acordo anterior à sessão que teve lugar no quarto de hotel da atriz.








FAMOSOS CLICADOS POR BERN

Pelas lentes de Bern passaram o casal Liz Taylor e Richard Burton, durante as filmagens do filme Cleópatra em 1963. Sophia Loren, Audrey Hepburn e Truman Capote também posaram para Bert. O retrato da atriz Sue Lyon com óculos de sol em formato de coração acabou se tornando um clássico e foi usado para divulgar o filme Lolita de Stanley Kubrick. Stern cunhou o conceito de fotógrafo como uma estrela em seu próprio direito. Fotografando o que parecia ser as mais belas mulheres como Jean Shrimpton, Suzie Parker,  Bridget Bardot, Twiggy e Madonna.





ADEUS

Bert Stern morreu no dia 28 de junho, na sua casa de Manhattan, em Nova Iorque, aos 83 anos. A morte foi confirmada por uma amiga de longa data,  a cineasta Shannah Laumeister, segundo ela, eles estavam casados secretamente desde 2009.  A vida pessoal de Stern não foi tão bem-sucedida como a sua carreira profissional. O fotógrafo teve um casamento fracassado com a dançarina Allegra Kent e viu suas finanças irem às ruínas. Seu estado de saúde também era muito delicado havia alguns anos.

Confira o trailer do documentário Bert Stern: Original Madman”:

sábado, 6 de janeiro de 2018

CAPA: O ator Igor Rickli usa e abusa da versatilidade dos ternos de verão


O que faz de um homem ser um exemplo perante outros? Valores como respeito, cordialidade e gentileza infelizmente estão se tornando escassos hoje em dia. Mas o ator Igor Rickli, que já foi nossa capa duas vezes, é um desses caras. Ator de sucesso, recentemente estreou seu novo personagem em “Apocalipse” (Record), bem casado, um pai exemplar e queridos por amigos e colegas de trabalho. Além de tudo Igor é um cara cheio de estilo, seja na forma como encara vida seja na escolha do que vestir. Por todos esses motivos convidamos ele para estrelar nosso editorial de moda com terno de verão. A mistura de peças mais clássicas como blazer e alfaiataria em tecidos leves e cores vibrantes com chinelos, acessórios e camisetas. A mistura ficou elegante e a cara da estação, e a cara de Igor. (para rever a entrevista dele em 2017 acesse aqui).